Revista Rua

Apreciar. Cultura

Os Guardas do Taj Mahal estão em Braga

Sara Lopes

Texto: Sara Lopes |

Entre hoje e domingo, o Theatro Circo guarda uma das muitas lendas que cerca o Taj Mahal e a sua construção. Os Guardas do Taj não fala de religião, mas fala da vida e da amizade.

Dois soldados. Um sonhador, outro pragmático. De costas voltadas para o “edifício mais bonito do mundo”, o Taj Mahal, sem poder olhar para ele. Estão em formação, sem falar muito, com uma espada descansada sobre o ombro, um turbante na cabeça e os pês em forma de ‘V’. É assim que começa a peça dirigida por Rafael Primot e João Fonseca, protagonizada por Reynaldo Gianecchini e Ricardo Tozzi, que estreia esta noite em Braga.

Durante cerca de uma hora e meia, os dois guardas passam por várias momentos, por vezes mais cómicos, por vezes mais trágicos, que levam o público a pensar em vários temas como a curiosidade humana, a prepotência dos poderosos, a amizade entre dois homens, as expectativas dos pais, a beleza e o dever. “O ser humano é um ser questionador”, apontou Rafael Primot depois do primeiro ensaio onde todos os elementos da peça se reuniram. “O que realmente importa? Estamos a cumprir os nossos papéis ou estamos simplesmente a sobreviver?”, questiona, afirmando que “o espetáculo fala por si”.

Amigos há muitos anos, os dois protagonistas, Reynaldo Gianecchini e Ricardo Tozzi, explicam que essa amizade é transposta para as personagens, “que se complementam”. Enquanto que a personagem de Gianecchini vai usar a razão, a de Tozzi guia-se pela emoção, havendo bastante complementaridade entre ambos, para que seja possível atingir um autoconhecimento que poderia mudar toda a história.

A sala principal do Theatro Circo foi o local escolhido para a estreia absoluta de Os Guardas do Taj. Inspirado na peça de Rajiv Joseph, de 2015, Rafael Primot e João Fonseca montaram um espetáculo dividido pelo Atlântico. “Temos uma equipa de vários lugares”, explicou Rafael Primot. Os atores estavam no Rio de Janeiro, a direção em São Paulo e “o cenário em Portugal: adereços em Lisboa, cenário e direção de arte em Braga”. Idealizada por Primot, a montagem tem a produção da brasileira Morente Forte e da portuguesa Plano 6.

Para já, Os Guardas do Taj estão no Theatro Circo, em Braga, até sábado às 21h30 e domingo às 16h30. Ainda este mês, vão passar pela Póvoa de Varzim, de 16 a 19, por Famalicão, de 23 a 26, terminando em Lisboa, onde a peça ficará em cena de 29 de novembro a 17 de dezembro. No início do próximo ano, os guardas chegam a São Paulo, em janeiro.


4 vídeos 817 followers