Revista Rua

Etc. Especial | Theatro Circo

Theatro Circo - 100 Anos de História

Ficava na rua das águas e era o Convento dos Remédios, o primeiro a surgir em Braga. Em 1907, o município solicitou ao governo a cedência de parte da cerca para alargamento da atual Avenida da Liberdade. 

Redação

Texto: Redação |

Ficava na rua das águas e era o Convento dos Remédios, o primeiro a surgir em Braga. Em 1907, o município solicitou ao governo a cedência de parte da cerca para alargamento da atual Avenida da Liberdade. A 13 de Setembro de 1907 foi concedido ao município mais do que havia pedido, sendo agora detentor não só da cerca mas de todo o convento. Muitos movimentos cívicos levantaram-se, protestando contra a decisão da Câmara de demolir o templo e o convento. Um esforço inglório porque no dia 3 de Abril de 1911 deu-se a última missa naquela igreja. Poucos dias depois foi demolido. Ainda sobraram algumas fontes, incluindo a que se encontra no jardim de Santa Bárbara. Com a demolição, Braga ganhou uma nova rua e um teatro bastante elogiado, o Theatro Circo.

 

 

 

 

 

21 de Abril de 1915

O Theatro Circo foi idealizado pela primeira vez em 1906, por um grupo de bracarenses liderado por Artur José Soares, José António Veloso e Cândido Martins. Em 1911, o projeto começou a tomar forma pela mão do arquiteto João de Moura Coutinho e, a 21 de Abril de 1915, o Theatro Circo foi inaugurado. Ao longo de décadas, o espaço foi readaptado a novas necessidades impostas pela própria evolução dos tempos e adquiriu novas valências, sendo de destacar a instalação do cinema sonoro. Pelo seu palco, passaram grandes artistas de renome internacional da época, como a violoncelista Guilhermina Suggia, o violinista Isac Stern e o pianistaArthur Rubenstein, as Orquestras Nacionais de Florença, Praga, Madrid ou Viena, a Ópera de Londres, entre muitos outros. Porém, não resistindo à concorrência de novas salas de cinemas e da televisão, e, a par da euforia revolucionária que se fez sentir até princípios dos anos 80, o declínio do equipamento e das suas funções acentuou-se, dando início a uma discussão na cidade sobre o futuro do Theatro Circo.

 

 

 

 

 

 

 

 

Década de 80 e 90

Em 1986, a Companhia de Teatro de Braga tornou-se companhia residente do Theatro Circo e, para além de assegurar produção teatral própria também assumiu responsa

bilidades na programação artística. Um ano depois, e tendo em consideração a grande importância sócio-cultural e patrimonial do equipamento, a Câmara Municipal de Braga adquiriu a quase totalidade do seu capital acionista, assumindo desta forma a importância estratégica deste equipamento na política cultural da Autarquia. Em finais dos anos 80 e durante quase toda a década de 90, o Theatro Circo continuou a assegurar uma programação diversificada de teatro, cinema, ópera, bailado, música, exposições e ações de formação.

O Restauro

O processo de remodelação teve início em 1999, tendo o Theatro Circo sido submetido a profundas obras de restauro e requalificação. A 27 de Outubro de 2006 com a reabertura do Theatro Circo devolveu-se à cidade uma sala de imponência invulgar e de beleza arquitetónica ímpar.


Relacionados

4 vídeos 568 followers 2 posts