Revista Rua

Lifestyle. Tecnologia

Uma viagem sonora

A Your Podcast é uma experiência sonora. Através de conteúdos cuidadosamente criados, somos guiados pelas vozes de Marlene, Paulo e Pedro em percursos, exposições, galerias de arte e até no estudo para os exames nacionais. 

Sofia Moleiro

Texto: Sofia Moleiro |

A Your Podcast é uma experiência sonora. Através de conteúdos cuidadosamente criados, somos guiados pelas vozes de Marlene, Paulo e Pedro em percursos, exposições, galerias de arte e até no estudo para os exames nacionais. Começaram 2016 a concretizar mais um projeto sonoramente criado: audioguias para museus. De Braga a Lisboa fomos acompanhá-los nesta aventura, rumo ao Museu Nacional de Arqueologia.

Dezasseis de setembro de 2014. “Estava a chover”, recorda Pedro Avelar. Este foi o dia oficial da criação da empresa. Os três recordam esse dia e o que já conquistaram. “O produto tem sido aprimorado”, refere Paulo. Desde então desenvolveram três grandes áreas; Your Learn - apoio ao estudo, Your Travel - roteiros turísticos e Your Museum - audioguias para museus. É este produto que nos leva a Lisboa, ao Museu Nacional de Arqueologia (MNA), para entregar mais uma remessa de audioguias.

Durante a viagem, Pedro e Paulo saltam de rádio em rádio. Gostam de ouvir as rádios locais e compreender o que se faz ao longo do país. A paixão pelo áudio é patente. “A rádio sobreviveu a tudo”, conta-nos Paulo. “Quando a televisão apareceu disseram que a rádio ia morrer, mas não, até ganhou força. Quando apareceu a internet condenaram-na outra vez, mas não, adaptou-se com os podcasts, com emissões via internet” continua.

O podcast - junção de personal on demand com broadcasting - é o cerne de tudo. A ideia surgiu na disciplina Empresas de Comunicação na licenciatura de Ciências da Comunicação da Universidade do Minho, há seis anos. O objetivo era explorarem “o áudio sem ser pelas vias tradicionais, como a rádio”, como refere Paulo. A ideia nunca foi abandonada. A medida Passaporte Empreendedorismo deu-lhes a possibilidade de maturarem a ideia e criarem o produto. Encontraram um investidor e hoje são sócios igualitários de um projeto que criaram desde raiz. “Foi necessário trabalharmos para termos um método.” diz-nos Marlene, CEO da empresa. Atualmente estão instalados no edifício GNRation, em Braga, que faz parte da StartUp Braga.

Estamos em Lisboa. Marlene é a primeira a acordar e a verificar se está tudo pronto. O dia vai ser preenchido com uma visita ao Museu e reuniões de negócios. Enquanto espera por Pedro e Paulo faz as primeiras chamadas do dia. Em seguida, revê calmamente as tarefas com os colegas. Estão todos encaminhados, o Museu Nacional de Arqueologia (MNA) é o destino.

 

Da Galécia à Lusitânia Romana

“Enviámos muitos e-mails e fizemos muitas chamadas”, conta-nos Marlene enquanto nos dirigimos para o destino. A dedicação a este projeto compensou e o Diretor do MNA, António Carvalho, refere que “a forma franca, simples e correta como se apresentaram” foi o fator chave que o fez convidá-los a ir a Lisboa e conversar pessoalmente. A aventura estava apenas a começar.

A Lusitânia Romana: Origem de dois Povos | Lusitania Romana: Origen de dos pueblos é uma exposição organizada pelo Museo Nacional de Arte Romano (MNAR) de Mérida e pelo Museu Nacional de Arqueologia (MNA), sob a égide do Gobierno da Extremadura e com a colaboração científica da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. A exposição poderá ser visitada até junho no MNA, já tendo passado pelo MNAR e fazendo ainda uma passagem pelo Museo Arqueológico Nacional (MAN) de Madrid até finais de 2016.

Maria José Albuquerque, coordenadora do setor educativo e de extensão cultural do Grupo de Amigos do Museu Nacional de Arqueologia (GAMNA), recebe o trio de braços abertos. Os audioguias estão disponíveis há  quinze dias e “a adesão tem sido boa”, conta Maria José, e continua: “No outro dia, uma senhora reformada estava completamente deliciada a ouvir. Queria ouvir tudo até ao fim, ficou mesmo até ao último momento de fecho do museu. Prometeu voltar”.

 

 

A sensação de ser audioguiado

Três bips indicam-me que o audioguia está ligado. Coloco os auscultadores e começo a visita à exposição. Recordo as palavras de Maria José, coordenadora no GAMNA, “achei muito interessante haver duas vozes, é quase como entrarmos na espiral do tempo”. A voz de Marlene apresenta a peça, enquanto que a voz de Paulo guia-me pela história do mundo romano. Cada peça tem uma história para contar, é mais do que um objeto. Entramos na vida da altura e sentimo-nos romanos. Não estou somente a ouvir a história dos romanos, aquele povo longínquo no tempo. Oiço a vida de Quintus Iulius Maximus, com 48 anos, gestor, magistrado, oiço as leis romanas para a exploração de minas, através da voz de Pedro que lê a Tábua de Vipasca II e oiço os apelos a Ataecina, deusa da mitologia lusitana.

Os audioguias “ajudam a contextualizar. O museu vive para além das peças”, diz-nos Luís Raposo, arqueólogo e ex-diretor do MNA. Há um despertar de novos sentidos quando utilizamos os audioguias. A audição apela à imaginação e permite que cada um construa o seu conhecimento escolhendo o que quer ouvir. É possível ver a peça sem a ver. A música que acompanha o áudio complementa-o perfeitamente. Dá o tom para tudo.

António Carvalho, diretor do MNA, refere que esta aposta conjunta do MNA e da Your Podcast “veio trazer ao museu uma nova valência” e oferecer mais uma ferramenta para os visitantes experienciarem a exposição. “Corresponde a um novo nível de leitura de exposição que oferecemos aos visitantes”, acrescenta. Esta nova oferta permite a uma pessoa portadora de deficiência visual desfrutar da exposição: “Pode ser um caminho para o museu todo”, conclui.

Os audioguias utilizam uma tecnologia de infravermelhos. Estão disponíveis em três línguas: português, inglês e espanhol. António Mendes visita a exposição Lusitânia Romana acompanhado pela esposa e pelo filho. Este pai de família descreve a experiência dos audioguias como complementar ao museu e ressalva como é positivo que os museus portugueses estejam a apostar nesta tecnologia. Habituado a frequentar museus europeus, refere que gostaria “que o dispositivo tivesse um aspeto mais sofisticado para estar alinhado com os modelos europeus”.

 

 

Novos caminhos

A dinâmica entre Paulo e Pedro dá ritmo à Your Podcast e Marlene marca o compasso. Empenhados em desenvolver novas ideias, o trio pretende apostar agora no desenvolvimento de aplicações móveis e na expansão da marca Your Museum.

Pedro Avelar, Marlene Ribeiro e Paulo Oliveira Sousa continuarão rodeados de som e nós poderemos sempre ouvir as suas vozes num percurso, numa exposição, numa galeria de arte ou até enquanto estudamos para os exames nacionais.

 

 

 

Relacionados

4 vídeos 725 followers 2 posts