Revista Rua

Observar. Região

Universidade do Minho: 43 anos de evolução

Sara Lopes

Texto: Sara Lopes |

A Universidade do Minho comemora, este ano, o 43º aniversário. As celebrações decorreram durante o dia de ontem, 17 de fevereiro, e contou com a presença do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e da Secretária de Estado, Maria Fernanda Rollo

Marcelo Rebelo de Sousa foi recebido no edifício da Reitoria da Universidade do Minho, no Largo do Paço, pelos aplausos de algumas dezenas de pessoas. O Presidente da República era aguardado para integrar o cortejo académico que viria a dar início à sessão comemorativa do 43º aniversário da universidade minhota.

Ao longo da manhã, quem esteve presente no salão medieval da Reitoria ouviu falar sobre o passado, presente e futuro da instituição. “Sinto que a universidade está diferente”, disse o reitor da universidade, António Cunha. Num discurso que começou em 1974 e acabou com objetivos para o futuro, o reitor reforçou a importância da Universidade do Minho no meio académico nacional e internacional, afirmando que 10% da produção científica é feita na instituição. Depois da entrega de prémios, bolsas escolares, reconhecimento dos funcionários e cartas doutorais, foi a vez do presidente da Associação Académica, Bruno Alcaide, falar da academia. Para além de parabenizar a universidade, Bruno Alcaide fez questão de frisar que há aspetos a melhorar. O atraso na atribuição das bolsas de estudos, os valores das propinas, a taxa de desemprego e o abandono escolar foram alguns dos pontos referidos. 

Quanto à Secretária de Estado, Maria Fernanda Rollo pronunciou-se sobre a importância da universidade para a sociedade minhota. “O conhecimento que se produz no meio académico é essencial. Não somos um país de ciência se não formos um país de cultura”, disse a Secretária de Estado. “A fronteira entre a academia e a sociedade é cada vez mais ténue. O Minho apropriou-se da universidade e a universidade apropriou-se do Minho”, referiu.

A sessão solene terminou com a intervenção de Marcelo Rebelo de Sousa: “Institucionalizar implica olhar para o futuro”, afirmou. O Presidente da República introduziu a ideia de um Portugal que avançou e continua a avançar. “Se houvesse que escolher um título para retratar o país não seria Portugal e o Futuro. Seria Portugal com futuro”, referiu. Antes de concluir, reforçou que a sua presença nas comemorações do 43º aniversário da academia minhota era uma “mostra de gratidão pelo passado, presente e, especialmente, o futuro” que a Universidade do Minho ajuda a construir. As comemorações continuaram durante a tarde com a inauguração da Biblioteca Fernão Mendes Pinto e com o ciclo de tertúlias 2share - Talentos Alumni.


4 vídeos 817 followers