Revista Rua

Apreciar. Cultura

Útero apresenta o espetáculo Operários no CCVF

Rita Almeida

Texto: Rita Almeida |

 

Para fechar o mês de setembro, o Centro Cultural de Vila Flor (CCVF) vai receber, no próximo dia 30, às 21h30, o novo espetáculo do Útero: Operários, na sequência da comemoração de 20 anos de existência. A peça, que estreou no Festival Internacional de Almada, vai agora estar em Guimarães. Esta é uma homenagem aos trabalhadores fabris que, tal como os artistas, pensam o mundo na sua imensa fragilidade e força de transformação. Miguel Moreira e Romeu Runa são os criadores e intérpretes, acompanhados por Sara Garcia, Beatriz Bizarro, Teresa Esteves da Fonseca e ShadowMan.

Para assinalar o vigésimo aniversário, a companhia regressa às origens, a dois espaços que foram importantes no seu crescimento: Lémauto e Espaço Ginjal (em Almada) e a Fábrica Asa (em Guimarães). Estas são duas cidades especiais para o Útero. Cidades diferentes, mas ambas valorizam a cultura. São cidades que têm uma relação forte com as fábricas e os trabalhadores que lutam para ter uma melhor vida e maior dignidade.

Este espetáculo é também importante para celebrar o ciclo que o Útero começou em 2011 com The Old King, que retrata a procura de sentido para o homem de hoje. Pele, Pântano e, mais recentemente, Duelo são outras peças desta companhia. Os corpos soterrados das peças Europa e Pele é outro conceito marcante deste percurso, que emergem para a nossa realidade. Nem sempre as ideias surgem por acaso, pois há ideias que aparecem durante um processo e que só passam à ação muito tempo depois, como a peça Pântano.

Criar uma obra de arte na área da dança, do teatro e da performance é outra das questões centrais presente nas criações do Útero. A existência de mais ensaios, uma pré-preparação mais prolongada e a escolha de espaços que aumentem as possibilidades que surgem foi importante para o seu crescimento. Assim, surgiu Operários, na celebração dos 20 anos de percurso criativo do Útero e consiste na homenagem aos lugares ligados ao seu percurso. A sua estreia aconteceu no Festival Internacional de Almada, no passado mês de julho, e agora é a vez de chegar à cidade do “Berço da Nação”, ao palco do CCVF.

Poderá encontrar os bilhetes em diferentes pontos de venda: na própria bilheteira do CCVF, na Plataforma das Artes e da Criatividade e na Casa da Memória de Guimarães, assim como nas lojas Fnac e El Corte Inglês. Se preferir comprar pela internet, pode fazê-lo em www.ccvf.pt e oficina.bol.pt.


4 vídeos 808 followers