Revista Rua

2018-11-09T14:35:47+00:00 Cultura, Música

Aziza marca início do Guimarães Jazz 2018

©Miguel Estima
Miguel Estima
Miguel Estima9 Novembro, 2018
Aziza marca início do Guimarães Jazz 2018

A cidade de Guimarães acolhe mais uma edição do já consagrado festival de Jazz e, desde logo, o Jazz começa com residências artísticas, desde músicos convidados pelo festival à Associação de Jazz do Porto – PortaJazz, assim como a residência dos alunos da ESMAE, com um concerto no primeiro Domingo do festival. A cargo dos alunos do ESMAE estão também animações por toda a cidade de Guimarães.

Este ano as honras de abertura ao público desta grande celebração do jazz ficaram a cargo do contrabaixista britânico Dave Holland, que veio em formato quarteto, Aziza, com Chris Potter no saxofone, Eric Harland na bateria e Kevin Eubanks na guitarra. Uma performance quase ininterrupta, onde os quatro brilhantes músicos elevaram a fasquia logo na primeira jornada do certame.

O festival continua hoje com Marquis Hill, que vem apresentar o mais recente disco Mordern Flows. Amanhã a dose é dupla e começa na Europa com Pablo Held Trio, vindos da Alemanha, terminando num ensamble americano liderado por Steven Bernstein’s com a Millennial Territory Orchestra e convidada especial Catherine Russell. Domingo à tarde, a Big Band e Ensamble de Cordas da ESMAE dirigida por Matt Ulery, sobe ao palco e à noite, um momento mais intimista, na blackbox do CIAJG, será a vez de João Grilo, artista convidado desta edição para o Projeto Guimarães Jazz/Porta-Jazz.  Na segunda-feira, da Áustria, chega-nos David Helbock’s e terça-feira, o profícuo musico João Barradas com uma formação multifacetada vai elevar ainda mais o ritmo, acompanhado pelo convidado especial Greg Osby. Na quarta-feira é a vez da já conhecida Orquestra de Guimarães convidar Léa Freire a apresentar Cartas Brasileiras. Quinta-feira é a vez do sexteto de Dave Douglas, UPLIFT, subir ao palco –  porventura um dos momentos mais aguardados do festival. Sexta-feira Avishai Cohen, trompetista, virá apresentar o ultimo disco lançado no ano passado Cross My Palm With Silver. E para encerrar o festival Matt Ulery’s, que já está a desenvolver a residência com os alunos da ESMAE. Também o orientador das Jam’s Sessions, juntamente com o seu grupo irá dar concerto em sala. Para fechar, e como habitualmente tem de ser, uma big band, neste caso de tributo a Charles Mingus.

Partilhar Artigo:
Fechar