Revista Rua

2018-12-05T15:44:35+00:00 Opinião

Calor de dezembro

Catherine Pereira
Catherine Pereira
5 Dezembro, 2018
Calor de dezembro

Dezembro chegou e com ele chegou o calor do inverno que se aproxima. Há gente que fala deste último mês do ano como se apenas de frio se tratasse, como se o encanto de um mês de nascimento, do revirar de uma estação, se pudesse reduzir a um novo solstício, onde nos focamos (muitas vezes e apenas) aos dias frios de inverno.

Com dezembro chega o calor de um mês em que famílias se juntam para celebrar a vida, fazer a retrospetiva de um ano que já passou e, através de uma consciência interna, processarmos os nossos desejos para 2019.

Com dezembro chega o calor dos afetos, da partilha, da solidariedade, da entrega e, acima de tudo, do amor.

Com dezembro chega o tempo da reflexão, o que fizemos de melhor, de pior, o que poderíamos ter mudado ou aquilo que não mudou (e ainda bem).

Vivemos numa época em que as ruas estão cheias de calor humano, trazendo-nos à lembrança a saudade de um tempo em que ser criança era viver o Natal em pleno…

As luzes acendem-se, dentro e fora dos nossos lares, como se fossemos iluminados por uma emoção brilhante, forte e plena. Sentimos que com dezembro chegam as memórias, onde a esperança do que está para vir seja ainda melhor…

Dezembro é tão bom, tão cheio e tão celeste…É um mês em que sentimos com mais intensidade a urgência do amor.

Em dezembro mantêm-se connosco os nossos, os melhores e os de sempre. Os que amamos e os que nos amam, os que não nos largam em mês nenhum e os que irão ficar nos meses e anos seguintes.

Em dezembro, mesmo aqueles que já partiram, estão bem presentes…Como se estivessem num enfeite de Natal, num cheiro típico desta época ou numa lembrança que está entranhada em nós.

Dezembro é tão bom, tão cheio e tão celeste…É um mês em que sentimos com mais intensidade a urgência do amor. E que assim seja, hoje e sempre, em qualquer mês.

Vivo este mês a olhar para as coisas positivas e fazendo o balanço do que de menos positivo aconteceu e o que com ele aprendi… Valorizo as conquistas, todas (as pequenas e as grandes) e estabeleço objetivos para o ano que se aproxima. Sou grata por cada momento e levo essa gratidão em cada hora do meu dia.

Acredito que na vida nada é por acaso e que tudo acontece no tempo e na hora certa… Como diria uma amiga minha: “O universo sabe sempre o que faz”.

Que neste dezembro todos possamos perceber os meses anteriores e que o melhor ainda esteja para vir…

Feliz dezembro e boas reflexões!

Partilhar Artigo:
Fechar