Revista Rua

2018-06-13T13:41:16+00:00 Cultura, Música

Em julho, o Theatro Circo aposta nas artes musicais

Micaela Costa
Micaela Costa8 Junho, 2018
Em julho, o Theatro Circo aposta nas artes musicais

Como forma de atrair a população à cidade num dos meses mais quentes do ano, o Theatro Circo decidiu apostar nas artes musicais para a sua programação. Durante o dia temos a piscina e a praia, mas à noite temos a música.

Para começar o mês da melhor maneira, no dia 6, o músico multi-premiado Thomas de Pourquery faz o seu segundo espetáculo em Portugal. O artista vem apresentar o primeiro álbum em que assume a composição de todos os temas, Sons of Love, uma declaração de amor.

No dia seguinte, regressa ao nosso país a cantautora espanhola Joana Serrat. Com um estilo único chamado folk gaze, a artista vai apresentar temas dos seus últimos álbuns como Dear Great Canyon (2014), Cross The Verge (2016) e Dripping Springs (2018).

Na terça-feira, dia 17, espera-se o concerto de Hurray For the Riff Raff, em que o grupo apresenta um dos álbuns mais aclamados do ano passado, The Navigator.  Com temas relacionados com a eleição de Trump, a igualdade entre mulheres e homens e a falta de liberdade interior que assola o ser humano, o espetáculo promete transportar-nos para locais que, à luz da globalização, se tornam próximos de praticamente todos nós.

Um dia depois, na quarta-feira, um dos maiores nomes da música brasileira regressa à sala de espetáculos do Theatro Circo. Adriana Calcanhotto vem apresentar o seu espetáculo Mulher do pau-brasil, centrado em três palavras: dor, luto e luta.

A 20 de julho teremos o espetáculo do grupo Barbez, uma homenagem aos voluntários americanos da Brigada Abraham Lincoln, que arriscaram a vida para combater o fascismo em Espanha. Tendo a sua identidade construída com o com rock experimental, memórias de velhos cabarets, cancioneiros da Europa Oriental e música clássica contemporânea, este grupo formou-se nos anos 90.

Sábado, dia 21, The Como Mamas, grupo formado pelas irmãs Angela Taylor e Della Daniels, juntamente com a amiga Ester Mae Smith, apresenta o seu álbum Move Upstairs, acompanhadas por uma banda. Este disco em acapella louva a um Deus ainda mais poderoso e dançante.

Para terminar a bem o mês, a 28 de julho há a atuação de Noa, cantora israelense, nascida em Tel Aviv, mas criada em Nova Iorque. Tornou-se a cantora mais internacional de Israel, abraçando todos os tipos de projetos desafiadores. Para além de já ter estado em digressão com Sting, já partilhou palcos com Stevie Wonder, Sheryl Crow, George Benson e Pino Daniele.

Partilhar Artigo:
Fechar