Revista Rua

2018-11-27T10:45:12+00:00 Cultura, Fotografia

Fotografia de arquitetura

©Daniel Camacho
Daniel Camacho
Daniel Camacho26 Novembro, 2018
Fotografia de arquitetura

Quando falamos de fotografia de arquitetura é muito provável que nos venha à mente as típicas fotos de casas, ou qualquer outro edifício que fotografamos quando visitamos e percorremos as ruas de uma qualquer cidade.

Nos dias de hoje, vivemos numa sociedade visual e consumimos uma grande quantidade de fotografias, muitas delas abrangendo a temática da arquitetura. Acabamos por conhecer espaços que se calhar nunca teremos oportunidade de visitar e isso poderá inspirar-nos e capacitar-nos para novas experiências fotográficas.

Se quisermos fotografar um determinado espaço, é aconselhável fazermos um planeamento para conhecer o comportamento da luz, analisarmos o edifício com luz natural e artificial e ter em consideração as condições climatéricas.

Fazer uma pesquisa prévia sobre a cidade ou o espaço que queremos fotografar, irá provavelmente dar-nos ideias para explorarmos de forma mais criativa e conferir alguma identidade visual ao espaço. Muitas vezes basta explorarmos perspetivas diferentes para que a foto seja mais criativa. Olhar para cima, fotografar de uma perspetiva alta ou explorar detalhes da arquitetura são apenas algumas ideias.

©Daniel Camacho

A iluminação terá um papel fundamental no nosso resultado final. Um dia de sol intenso poderá ser interessante a nível de arquitetura porque irá produzir um grande contraste entre luz e sombra e isso trará volumetria à imagem, o que significa que iremos ter uma perceção tridimensional do espaço. Devemos estar atentos à direção da luz que poderá aumentar contraste, texturas e reflexos.

Um dos elementos chave na composição são as linhas. Elas conferem pontos de fuga e são muitas vezes linhas orientadoras. No entanto, como por vezes fotografamos com objetivas grande angular, as linhas verticais e horizontais estão distorcidas. É aconselhável uma pós-edição para corrigir ou então usar objetivas tilt-shift.

Fotografia de arquitetura geralmente é muito estática, às vezes até “estéril”, por isso podemos usar elementos que causam algum movimento na imagem. Eles podem ser de pessoas que não estão relacionados com o edifício, veículos ou objetos completamente alheios ao ambiente.

Outro ponto chave no enquadramento é a escala. Usar uma pessoa, uma árvore ou outro elemento, irá produzir a noção de escala na fotografia e isso irá permitir termos noção do tamanho do edifício ou do espaço que estamos a fotografar.

Partilhar Artigo:
Fechar