Revista Rua

2018-05-03T10:53:07+00:00 Património, Região

O Castelo de Braga

Partilhar Artigo:
José Gonçalves Lopes
José Gonçalves Lopes2 Janeiro, 2018
O Castelo de Braga
Partilhar Artigo:

Não, não é um erro, a cidade dos arcebispos tem um Castelo, situado bem no centro da atual capital minhota.

Foi mandado construir pelo Rei D. Dinis, como se pode verificar na presença da sua pedra de armas colocada sobre a entrada da torre de menagem. O monarca trovador teve um reinado de quase quarenta e seis anos, entre 1279 a 1325, muito caraterizado pela construção e restauro de fortificações. A época em que reinou justifica a construção que podemos ver hoje em dia, de planta quadrangular claramente gótica, com quatro janelas, merlões e mata-cães nos vértices, já em pedra, o que mostrava um carácter definitivo deste elemento arquitetónico com uso militar.

O Civitates Orbus Terrarum, um atlas urbano de 1594 de Georg Braun e Franz Hogenberg é a representação mais antiga conhecida da cidade de Braga, e já aí o castelo estava exibido. Nesse mapa urbano podemos também ver o espaço entre muralhas, que teria entre quarenta a cinquenta hectares de área. O Castelo e a muralha medieval são o símbolo máximo da defesa da cidade. O muramento sofreu várias fases de construção e de formato, como por exemplo quando a cidade começou a crescer a partir da Sé de Braga. No reinado de D. Fernando (1367 – 1383) foi ineficaz na sua função, permitindo a invasão por parte das tropas castelhanas.

No início do século passado, em 1905, grande parte da estrutura do Castelo foi desmantelada, restando apenas a torre de menagem, com aproximadamente 31,3 metros de altura (tornando-a mais alta que a torre de menagem do Castelo de Guimarães), e um interior com quatro pavimentos, um em pedra e três em madeira. A 16 de junho de 1910, algumas porções da muralha medieval e da torre de menagem foram classificados como monumento nacional.

Atualmente enquanto escrevo este texto, a torre de menagem reabriu com uma exposição interpretativa dos 800 anos de história da cidade, dando vida a uma estrutura em que as suas pedras contam e fazem parte da história da cidade de Braga, e que ainda atualmente podem ser vistas em alguns espaços de restauração e comércio local.

É urgente a preservação e dinamização do espaço e os vários grupos de cidadãos conscientes dessa importância não deixam morrer a história do Castelo de Braga.

Fotografias recolhidas em pesquisas e organizadas pelo grupo O Castelo de Braga e a sua História (Facebook)
Partilhar Artigo:
Fechar