Revista Rua

2018-12-06T15:34:27+00:00 Cultura, Outras Artes, Radar

O que fazer no Algarve durante o mês de dezembro?

Uma sugestão cultural pelas cidades algarvias
Praia dos Três Irmãos, Portimão | Fotografia ©Liam McKay
Andreia Filipa Ferreira
Andreia Filipa Ferreira6 Dezembro, 2018
O que fazer no Algarve durante o mês de dezembro?
Uma sugestão cultural pelas cidades algarvias

A região algarvia é reconhecida mundialmente como um destino veranil, com praias belíssimas e noites quentes. No entanto, no mês de dezembro, o que pode fazer nas cidades do Algarve? A nossa sugestão é cultural!

Antes de mais, convém apresentarmos a 365 Algarve, uma entidade cultural que promove, entre outubro e maio, uma programação cultural dinâmica na região algarvia. Sob o tema Viagem, a 365 Algarve tem proporcionado vários momentos de entretenimento e conhecimento, contanto concertos, espetáculos teatrais, eventos diversos e visitas que promovem o património cultural do Algarve nos vários concelhos da região. Música, artes performativas, cinema e literatura unem-se, portanto, à história e tradição do Algarve, estimulando as artes e a oferta turística.

Neste mês, a 365 Algarve apresenta uma programação relacionada com o teatro e a música para os mais novos e ainda sugestões de cinema.

Kaô – Embalos do Mundo ©Manuel Ruas Moreira

Kaô – Embalos do Mundo é o concerto encenado, inserido no programa Lavrar o Mar, a acontecer em Aljezur (a 8 de dezembro) e Monchique (no dia seguinte). É uma viagem poético-musical criada por A Monda Teatro Música, partindo de canções transmitidas de mãe para filhos, de geração em geração. Neste espetáculo, três vozes femininas trazem melodias lusófonas e ibero-americanas sobre os primeiros compassos da vida.

Quanto ao cinema, que tem também destaque neste último mês do ano, destaca-se a terceira edição do VIDEO LUCEM, que revela um conjunto especial de filmes: são obras parcialmente perdidas ou inacabadas. O que ficou por dizer, por musicar, por realizar é agora apresentado por músicos, atores e outros artistas que aceitaram o desafio de preencher essas lacunas. Ficção e documentários de vários lugares do mundo, alguns relacionados até com o Algarve, foram o ponto de partida para esta narrativa.

A primeira sessão tem data agendada para o dia 15 de dezembro, pelas 21h30, no Antigo Armazém da Conserveira do Sul, em Olhão, com a exibição do filme O Homem dos Olhos Tortos, de Leitão de Barros e Luís Reis Santos (Portugal, 1919, filme mudo inacabado por falência da produtora e abandono das filmagens numa altura em que a rodagem estaria 70% completa), uma história de mistério e crime. Esta sessão, que é uma oportunidade única de ver um filme guardado, apresenta ainda Júlio Resende, natural de Olhão, ao piano, assim como a voz de Salvador Sobral.

O VIDEO LUCEM está uma vez por mês, a partir de dia 15 de dezembro e até maio, em Olhão, Estoi (Faro), São Brás de Alportel, Portimão, Alcoutim e Tavira.

Destaca-se ainda a parceria desta iniciativa cinematográfica com a Eating Algarve Food Tours, empresa galardoada com o prémio Culinary Tour Company of the Year 2019 in Algarve pelos Travel and Hospitality Awards, para uma experiência gastronómica guiada.

Fotografia ©Joana Gomes

Ainda este mês é momento de inscrição para o Festival Internacional de Cinema e Literatura de Olhão (FICLO), cujo prazo de inscrição termina a 31. Oranizado pelo Cineclube de Tavira e com coprodução da Câmara Municipal de Olhão, o FICLO procura mostrar a “simbiose e os múltiplos cruzamentos entre cinema e literatura, propondo pensar e criar novas relações entre ambas as práticas artísticas”. O festival tem datas de apresentação marcadas para abril.

Entre 10 e 16 de dezembro, na Casa das Artes de Tavira, há ainda uma Oficina de Encenação orientada por Rogério de Carvalho (Grande Prémio da Crítica de Teatro, Prémio da Crítica da Melhor Encenação, Prémio Almada) para todos aqueles que queiram aprofundar o seu trabalho na área teatral. É necessária inscrição prévia.

Partilhar Artigo:
Fechar