Revista Rua

2018-11-09T12:21:49+00:00 Gastronomia, Radar, Sabores

SÁLA, a nova sala de estar, jantar e degustar do chef João Sá

O novo projeto do chef João Sá fica em Lisboa.
Fotografias ©D.R.
Joana Soares
Joana Soares9 Novembro, 2018
SÁLA, a nova sala de estar, jantar e degustar do chef João Sá
O novo projeto do chef João Sá fica em Lisboa.

“Não servirei comida que eu próprio não comesse, nem bebida que eu não bebesse. Afinal, esta é a minha sala de jantar”. É com esta filosofia que o chef João Sá apresenta o novo restaurante de Lisboa, com o seu apelido. Desde o início de outubro que o n.º 103 da Rua dos Bacalhoeiros é ocupado pelo SÁLÁ, um projeto que, sob o conceito farm to table (da quinta para a mesa), pretende honrar os produtos da terra.

Apaixonado pela qualidade dos ingredientes, João Sá pretende comandar a ementa do restaurante ao sabor das estações. Aqui, é a natureza que tem a última palavra. À equipa do SÁLA cabe respeitar o ritmo da terra.

Apesar de alguns dos pratos serem fixos, representando a essência da casa, são os pratos sazonais que têm maior relevo. Num espaço intimista, confortável e, ao mesmo tempo, sofisticado, o ponto de partida para todas as criações será sempre o sabor. Só depois é que o chef procurará fazer diferentes combinações para apresentar uma ementa variada.

Luminosidade e madeiras claras dominam uma sala de traçado pombalino, onde o menu é encarado como uma forma de expressão do que o mar e a terra nos dão em cada estação do ano. Numa ementa composta por pequenos pratos ou degustações, em destaque estão, sem dúvida, os vegetais, que preenchem quase metade da ementa. O peixe e o marisco compõem grande parte da outra metade, deixando para a carne uma pequena porção do menu.

Amante da gastronomia portuguesa, João Sá coloca “a criatividade ao serviço da arte” e faz cruzamentos culturais entre a nossa cozinha tradicional e os sítios por onde os Descobrimentos passaram, levando às mesas de uma sala em tons de azul e ouro uma gastronomia portuguesa moderna.

No SÁLA, com lugar para 36 pessoas, o design de interiores português é uma grande aposta. Marcas como Garrido Studio, Capa Leather Goods, Samuel Reis Design, Sedimento, Otchipotchi e Rival Design Studio são responsáveis pela decoração de uma sala que promete ser o cenário de bons momentos.

A aposta no nacional continua à mesa. Os produtos, sempre que possível, vêm de pequenas produções. Dos frescos da época do José Campos, passando pela Quinta Urbano, que produz legumes de pequenas dimensões cheios de sabor, e pela Neptinpearl, que cria a ostra portuguesa, no SÁLA há a promessa de produtos de qualidade e criados com toda a dedicação. E como não pode faltar numa mesa portuguesa, há também o pão caseiro do Senhor Valentim e o vinho maioritariamente natural de Vítor Claro, também cozinheiro e amigo do chef.

Pronto para o receber, das 12h às 15h e das 19h às 24h, o SÁLA deixa no seu site um convite a todos os que queiram visitar o novo espaço lisboeta: “Venha para degustar, estar ou apenas conhecer esta SÁLA que Lisboa tem para oferecer”.

Partilhar Artigo:
Fechar