Revista Rua

2021-02-18T10:51:45+00:00 Cultura, Em Destaque, Música

14 horas de música da vida do Salvador Sobral

Desfrute de uma viagem pormenorizada pela vida de Salvador Sobral na playlist do Spotify.
Salvador Sobral | Fotografia ©Nuno Sampaio
Redação
Redação18 Fevereiro, 2021
14 horas de música da vida do Salvador Sobral
Desfrute de uma viagem pormenorizada pela vida de Salvador Sobral na playlist do Spotify.

Por Mariana Sousa Lopes

Salvador viveu nos EUA, Maiorca, Barcelona. Já cantou em bares, ruas, programas televisivos e venceu a Eurovisão. Distinguido com prémios internacionais, colaborou com diversos músicos e lançou três álbuns em nome próprio. Na playlist Salvador Sobral: uma vida em canções, disponível no Spotify, descubra um pouco mais sobre os momentos musicais da sua vida.

A música esteve desde sempre presente na vida de Salvador, começando nas viagens de carro com a irmã e o pai ao som dos The Beatles. O artista classifica a banda como os “reis de tudo” e, por isso, a playlist conta com algumas músicas dos The Beatles, como “God Only Knows”, “Wouldn’t It Be Nice”, “You Never Give Me Your Money”, “Julia”, “A Day In The Life” ou “Girl”.

A primeira experiência em televisão foi por volta dos 12 anos, no programa Bravo Bravíssimo, onde cantou “O Negro do Rádio de Pilhas” de Rui Veloso. Na playlist colocou músicas de Rui, como “A gente não lê”, “A veia do poeta” e “Regras da sensatez”. Aos 17 anos ingressou num programa de intercâmbio e foi viver para os Estados Unidos, quando regressou a Portugal participou nos Ídolos. As experiências da televisão não correram como o idealizado e decidiu ir estudar Psicologia, acabando por ir para Maiorca em Erasmus.

Sem ser essa a intenção, a ilha foi essencial para o seu percurso musical, quando começou a tocar em bares. Algumas das músicas de Stevie Wonder e Amy Winehouse – como “Moon Over Bourbon Street”, “As”, “Fuck Me Pumps”, “Love Is A Losing Game” – estão presentes na playlist de Salvador, por serem os hits que habitualmente cantava nos concertos de Maiorca. A paixão e a dedicação no jazz surgiu depois de o guitarrista, que tocava com Salvador, lhe sugerir: Chet Baker. Salvador ficou obcecado com o artista, por isso, o artista não pode faltar na sua playlist com “I Fall In Love Too Easily”. Outras das referências do mundo do jazz na lista de músicas do Spotify passam por: Ray Charles, Jamie Cullum, Miles Davis, John Coltrane e Billie Holiday.

Depois de se encontrar musicalmente e do pouco sucesso no curso de Psicologia, ingressou na escola de Taller de Músics, em Barcelona. Além do estudo constante, assistia diariamente a jam sessions e começou a ser reconhecido pelos músicos de jazz. Para conhecer um pouco mais destas passagens por Espanha pode ouvir o cover do Salvador e Leo Aldrey da “After You’ve Gone”, entre a agitação da cidade acompanhados de um ukelele e pequenas vassouras de metal.

Quando concluiu o curso, Salvador regressa a Portugal e participa em várias jam sessions no Hot Club e na Fábrica Braço de Prato. Onde conheceu vários artistas, como o Janeiro, que conta com duas músicas na playlist: “Solidão” e “P’ra Ser Irmão”. Os dois fizeram projetos em conjunto, como as Janeiro Sessions, e o desafio de levar Janeiro ao Festival da Canção em 2018. No clube de jazz da Praça da Alegria conheceu o pianista Júlio Resende, com quem produziu em 2016 o álbum Excuse me – Salvador selecionou a música “Cucurrucucu Paloma” como uma das canções da sua vida.

Nesta fase aventurou-se no Festival da Canção, a convite da irmã: Luísa Sobral – que escolheu as músicas “Quando Te Vi”, “My Man” e “Não Sei Ser” para a sua playlist. Salvador venceu a Eurovisão e ganhou um grande mediatismo entre os portugueses, pela sua irreverência e genuinidade constante. Entre os vários elogios destaca-se o de Caetano Veloso, que é uma das suas grandes referências. Aliás, as músicas “Sonhos”, “Sampa”, “Un Vestido Y Un Amor” e “Mora Na Filosofia” estão presentes na playlist. Em 2019, Salvador lançou o álbum Paris, Lisboa, que esgotou salas de Norte a Sul do país. Um dos convidados no álbum foi António Zambujo, que também está presente na playlist de Sobral com “Em Quatro Luas”, “Barata Tonta”, “Amapola”. Ainda no universo de música portuguesa, Salvador destacou vários artistas na sua lista de músicas, como João Hasselberg, André Rosinha, Maria João e Mário Laginha, Amália Rodrigues, Camané, Carminho, Ana Moura, Teresa Landeiro, Capitão Fausto, Samuel Úria, B Fachada, Slow J, Valete e Capicua. Para conhecer um pouco mais das escolhas de Salvador pode visitar o seu canal de Youtube, com o projeto Quinta das Canções, onde juntamente com André Santos criaram alguns covers.

Em 2020, Salvador começou uma série de concertos em homenagem a Jacques Brel, que também está presente na sua playlist, com a música “Mathilde”, “Isabelle” e “Le moribond”. Ao longo da sua carreira, Salvador já fez várias tours internacionais, atuando em Espanha, Itália, Alemanha, Lituânia e Letónia. Atualmente toca com André Rosinha, André Santos, Bruno Pedroso e Max Agnas.

A playlist de Salvador passa por diferentes universos, desde Johann Sebastian Bach, Lead Belly, Fréderic Chopin, Sting, 2Pac, Kendrick, Kaney West, Mac Miller, Anderson .Paak ou Tim Bernardes. Desfrute de uma viagem pormenorizada pela vida de Salvador na playlist do Spotify.

Partilhar Artigo: