Revista Rua

2019-09-16T12:08:55+01:00 Cultura, Música

“triciclo” regressa com três meses de música em Barcelos

Partilhar Artigo:
Conjunto Corona/ ©Renato Cruz
Redação16 Setembro, 2019
“triciclo” regressa com três meses de música em Barcelos
Partilhar Artigo:

O ciclo de concertos triciclo está de volta e conta com Conjunto Corona, Krake + Adolfo Luxúria Canibal e Ruído Vário. Entre outubro e dezembro, a cidade de Barcelos vai receber ainda showcases e uma produção inédita inserida no programa de Serviço Educativo.

O ciclo de concertos arranca a todo o gás com o trio punk Deaf Kids, a 5 de outubro. A banda de São Paulo regressa a Portugal e traz uma sonoridade psicadélica e pesada à blackbox do Teatro Gil Vicente. Para terminar o mês, Adolfo Luxúria Canibal junta-se a Krake para repetir um espetáculo que foi criado e apresentado para o Zigurfest deste ano. O vocalista dos míticos Mão Morta e o baterista barcelense vão apresentar um espetáculo experimental e ainda desconhecido para o grande público, mas com o selo de qualidade que os dois músicos carimbam em cada projeto que integram. Realiza-se a 30 de outubro, no Teatro Gil Vicente.

O mês de novembro arranca dia 9, com os portuenses Conjunto Corona e os barcelenses Solar Corona. Uma noite entre o Hip-Hop e o Stoner Rock que acontece na sede do Gil Vicente FC. O Teatro Gil Vicente vai receber os belgas Slumberland, liderados pelo cineasta e músico Jochem Baelus, a 21 de novembro. Secadores de cabelo agulhas de tricô, câmaras super 8 ou máquinas de costura são alguns dos instrumentos improváveis utilizados pelos Slumberland.

No último mês de programação, o triciclo vai juntar O Gringo Sou Eu e a escola de música da Banda Musical de Oliveira. O músico brasileiro vai preparar um espetáculo original com os jovens alunos desta banda com mais de duzentos anos existência nascida na freguesia de Oliveira, em Barcelos. Esta iniciativa insere-se no projeto de Serviço Educativo do triciclo, que tem como objetivo a aproximação de comunidades, assim como a formação pessoal e artística de jovens locais. A apresentação ao vivo decorre a 14 de dezembro, no Teatro Gil Vicente.

O encerramento fica a cargo de Ruído Vário, projeto de Ana Deus e Luca Argel que aborda a obra de Fernando Pessoa. O espetáculo foi criado a convite da Casa Fernando Pessoa em 2017 e vai ser apresentado na Biblioteca Municipal de Barcelos, a 21 de dezembro.

Partilhar Artigo: