Revista Rua

2021-08-30T18:31:54+01:00 Cultura, Outras Artes, Radar

20 anos de Cão Danado com uma programação imperdível

Em estreia na Casa das Artes estará a peça REPLAY, uma criação de Sara Barbosa.
©D.R.
Redação30 Agosto, 2021
20 anos de Cão Danado com uma programação imperdível
Em estreia na Casa das Artes estará a peça REPLAY, uma criação de Sara Barbosa.

A Casa das Artes e o Parque da Devesa, em Vila Nova de Famalicão, será palco de celebrações já nos dias 17 e 18 de setembro, a propósito dos 20 anos da associação Cão Danado. A agenda cultural preparada para os dois dias conta com uma peça de teatro, a apresentação de um novo circuito artístico e a colocação de uma escultura no jardim urbano.

Em estreia na Casa das Artes estará a peça REPLAY, uma criação de Sara Barbosa a partir do texto original do escritor Afonso Cruz, no dia 17 de setembro. O espetáculo aborda a construção da cena – em cena – e conta com interpretação de Diana Sá. Com uma nova sessão no dia seguinte, a peça procura “aferir a mensagem, analisar, debater e intuir as melodias que as improvisações sugerem, criar um corpo, uma geografia sonora, visual e narrativa que nos representem neste olhar retrovisor e na confrontação com a imprevisibilidade inerente ao contexto atual”.

Já no dia 18, no âmbito da celebração dos 20 anos do Cão Danado e associando às cumplicidades criadas em 2018 com a equipa do Parque da Devesa, a propósito do projeto Germinal 2021, será instalado um Mapa de Afinidades, um novo circuito artístico que convidará o público a sentar-se em cadeiras estrategicamente colocadas em diferentes pontos do parque. O circuito perene é constituído por seis cadeiras a partir das quais o espectador pode aceder a um conjunto de vídeos elaborados especificamente para cada local, através de códigos QR Code. Os vídeos apresentados são da autoria de Patrícia Barbosa, Eduardo Brito, Tomé Capa, Thamiris Carvalho, Leonor Keil, Ana Rocha e Diana Sá e refletem em torno das relações de natureza poética e artística estabelecidas com o Parque da Devesa, sendo que cada cadeira oferece a perspetiva de um realizador.

Ainda no sábado, dia 18 de setembro, será instalada uma escultura de Edgar Massul que resulta de uma residência artística realizada a propósito do projeto Germinal 2019. As obras de Edgar Massul configuram esculturas que se integram e desintegram na paisagem, sendo que a escultura a ser instalada permanentemente neste jardim urbano de Vila Nova de Famalicão pertence à série Sara’s Dream. Originalmente constituída por ramos secos de eucalipto por tinta preta é agora um elemento em bronze com patine a negro e com sistema de fixação.

Partilhar Artigo: