Revista Rua

2020-12-22T18:29:42+00:00 Atelier, Bazar

A marca Torres Novas rejuvenesce através dos seus novos lançamentos

As três linhas, de preços variados, contam com vários tamanhos de toalhas, lençóis, toalhas de rosto e toalhas de bidé.
Redação22 Dezembro, 2020
A marca Torres Novas rejuvenesce através dos seus novos lançamentos
As três linhas, de preços variados, contam com vários tamanhos de toalhas, lençóis, toalhas de rosto e toalhas de bidé.

A Torres Novas é uma histórica marca portuguesa de turcos de banho que pretende trazer de volta às famílias portuguesas “as toalhas de sempre”. Nascida em 1845, e após um breve intervalo, a Torres Novas rejuvenesce mantendo-se sempre fiel à promessa de criar produtos de alta qualidade que atravessem gerações.

Assinada para marcar momentos importantes da vida das famílias, a Torres Novas recupera três linhas, todas elas com algodão de alta qualidade e construção irrepreensível, para garantir conforto e duração. A linha Almonda existe em quatro cores e tem uma barra recolhida em espinhado. As toalhas Luxus possuem um aspeto clean e contemporâneo, adequando-se a qualquer casa de banho. Por fim, com barras duplas recolhidas com pestanas, as Elegance existem em 12 cores e posicionam-se como topo de gama da Torres Novas.

As três linhas, de preços variados, contam com vários tamanhos de toalhas, lençóis, toalhas de rosto e toalhas de bidé. Podem ser comprados individualmente ou em conjuntos de duas peças ou de três peças. Para complementar, a Torres Novas propõe ainda uma linha de tapetes, disponíveis em 12 cores.

Todos os artigos são fabricados em algodão de alta qualidade com fibra 100% natural e biodegradável. A marca também se aliou à Comunidade Vida e Paz, entregando à instituição os artigos que resultam de excessos de produção ou que tenham pequenos defeitos e que, por isso, não possam ser vendidos em loja. Assim, a marca contribui para evitar o desperdício.

Os artigos já se encontram disponíveis para venda através do seu site e em várias lojas de norte a sul do país.

Partilhar Artigo: