Revista Rua

2019-01-16T17:13:19+00:00 Atelier, Moda, Radar

A primavera da Decenio chega com Francisca e Ricardo Pereira

Numa sessão fotográfica elegante, o ator e a empresária mostraram-se rendidos às sugestões da marca portuguesa para a próxima estação. Há entrevista para ler!
Redação
Redação16 Janeiro, 2019
A primavera da Decenio chega com Francisca e Ricardo Pereira
Numa sessão fotográfica elegante, o ator e a empresária mostraram-se rendidos às sugestões da marca portuguesa para a próxima estação. Há entrevista para ler!

Reconhecida pela sua premissa “living is an art”, a Decenio apresentou a sua coleção de primavera-verão 2019 com o ator Ricardo Pereira e a sua esposa, a empresária Francisca Pereira, como embaixadores oficiais da marca portuguesa. Trazendo um conceito familiar com soluções elegantes, sofisticadas e versáteis, a Decenio aposta num “estilo cosmopolita e mediterrâneo”, tal como é característico do ADN da marca. Os tecidos mais leves e românticos são a sugestão para os dias mais luminosos da próxima estação, valorizando as tonalidades sóbrias que exemplificam a alegria, felicidade e bem-estar: o coral (cor pantone para 2019), o azul, o rosa bebé, o amarelo e o clássico e intemporal branco são os destaques da coleção.

A coleção feminina traz, como não poderia deixar de ser, os vestidos e blusas como must-have para um look profissional ou casual, graças à versatilidade de combinações com outras peças da coleção. Já nas propostas masculinas, as linhas são simples e naturais nas camisas e polos e mais clássicas nos fatos.

Os padrões diversos como sinónimo de personalidade e liberdade de estilo são notáveis nesta coleção, assim como os estampados florais, as inspirações étnicas e as “bolinhas”.

A sessão fotográfica, de estilo minimalista, que juntou o casal Ricardo e Francisca Pereira transmite a alegria e o positivismo do casal que, entre Portugal e Brasil, vão dizendo “sim” aos desafios profissionais. Numa breve entrevista, ficamos a conhecer melhor este casal que, nesta primavera-verão, são o rosto da Decenio.

Estão casados há oito anos, depois de vários de namoro… Como se conheceram e quando decidiram casar?

(Francisca) Conhecemo-nos a jogar matraquilhos, e só sei que acabámos esse dia a conversar os dois juntos na praia. Foi amor à primeira vista! A partir daí, fomos construindo a nossa relação, pouco a pouco e sem pressa, até que chegou o dia em que nos sentimos preparados para o passo seguinte, começar a nossa família. Sempre foi tudo muito natural para nós, estamos sempre em sintonia em relação às coisas mais importantes.

São um dos casais mais adorados de Portugal… parecem ter descoberto o segredo para a felicidade…. Querem partilhar?

(Ricardo) Acho que nós construímos uma relação de amor, de compreensão, de carinho. E, para mim, é particularmente belo e bom falar da minha mulher porque falo com a maior das ternuras possíveis. É uma mulher com quem tenho andado a caminhar de mão dada pela vida, sempre a ajudar-nos mutuamente, a compreendermos muito bem as dificuldades que cada um tem, o que cada um pretende alcançar. A alegria da família que construímos, o carinho com que nos olhamos e cuidamos é muito importante. Eu acho que não há uma regra para as coisas darem certo ou não, as coisas vão sendo feitas. Nós temos os nossos acertos, as nossas falhas como qualquer outro casal, mas procuramos lidar de uma forma calma, compreensível e pacata.

“Sempre respeitamos muito as decisões, problemas e opiniões de cada um, sempre nos tentamos aproximar daquilo que era importante para o outro”, diz Francisca

É visível que são um casal muito unido e apaixonado… Se pudessem definir três pilares de uma relação saudável, quais seriam e porquê?

(Francisca) Amor, respeito e compreensão. Para nós, sempre foram os três valores fundamentais, porque sem estes três, não pode haver uma relação saudável. Sempre respeitamos muito as decisões, problemas e opiniões de cada um, sempre nos tentamos aproximar daquilo que era importante para o outro. É muito à base do respeito e da compreensão que criamos esta união tão importante, que fazem com que o amor que sentimos um pelo outro cresça de dia para dia.

São pais de Vicente, de seis anos, Francisca, de cinco, e Julieta, de um. Como se gere uma família tão grande?

(Francisca) Ter uma família grande é um ato de responsabilidade, que exige uma organização e um planeamento muito consistentes. A disponibilidade é fundamental para que os consigamos guiar cada um nos seus caminhos, com responsabilidade e ponderação, ajudá-los a construir a sua identidade. É, sem dúvida, uma tarefa exigente, mas muito, muito gratificante.

Como reagem os vossos filhos quando vos veem na televisão e revistas?

(Francisca) Acham imensa graça, principalmente a ver o Ricardo na televisão, vê-lo a interpretar personagens de uma forma tão versátil e, às vezes, tão distantes da sua própria personalidade. Quando temos produções para revistas com eles também gostam, acham piada ver o resultado.

O Ricardo e a Francisca são figuras públicas. Como lidam com a exposição?

(Ricardo) É muito bom sentir o carinho do público, das pessoas que nos acompanham todos os dias. Saber que gostam do nosso trabalho e que também nos admiram enquanto casal e família é muito gratificante.  É aí que sentimos que o nosso esforço e dedicação vale realmente a pena.

“É muito bom sentir o carinho do público, das pessoas que nos acompanham todos os dias. Saber que gostam do nosso trabalho e que também nos admiram enquanto casal e família é muito gratificante”, afirma Ricardo.

É inevitável mencionarmos o Brasil uma vez que a vossa história está muito ligada ao país irmão. Falem-nos um pouco sobre a vossa mudança para lá e o que pesou nessa decisão.

(Ricardo) Estou sempre a dizer que foi uma aventura que começou apenas com um convite. Na altura, eu trabalhava como ator em Portugal e recebi um convite para passar seis meses a fazer uma novela, e desde aí já lá vão bastantes anos com uma carreira consolidada, com muitos trabalhos em televisão, em cinema, em teatro. Tornou-se numa carreira muito importante, com experiências muito boas. Portugal e Brasil são os dois países nos quais tenho a carreira mais consistente. Fico muito feliz com este percurso, com todos os trabalhos que realizei, de grandes expetativas, de grandes superações e conquistas. O Brasil e Portugal têm sempre um lugar muito especial no meu coração.

Quando estão no Brasil do que sentem mais falta de Portugal e vice-versa?

(Ricardo) Viver longe de casa, longe das pessoas com quem crescemos, é o que mais nos toca quando estamos no Brasil. Claro que já criámos amizades e ligações familiares no Brasil. O facto de a minha mulher ter embarcado nesta aventura comigo foi também espetacular. Ter a minha mulher e os meus filhos por perto torna tudo muito melhor porque nada na vida faz sentido sem termos os que mais amamos por perto.

Francisca, estudou moda e tem vários projetos na área. O que a levou a apaixonar-se por este mundo?

(Francisca) Sempre adorei moda, desde que me lembro. Eu e as minhas irmãs passávamos horas a vestir bonecas, roubava sapatos à minha mãe e andava com eles pela casa. Até gostava quando me levavam às compras… perdia-me nas lojas e experimentava inúmeras peças e conjuntos. Estudei moda em Londres, durante três anos, e esta paixão cresceu ainda mais e hoje em dia orgulho-me imenso de ter a minha a própria marca, juntamente com as minhas sócias, a My Intimate Canté e ser responsável pelas suas coleções e desenvolvimento. Vem mesmo desde pequena esta paixão e tenho muita sorte em poder trabalhar numa área com a qual me identifico tanto.

Colaboram juntos como “Embaixadores” da Decenio. Como descrevem esta experiência? Gostariam de voltar a trabalhar juntos?

(Ricardo) Trabalhar com a Francisca é incrível porque já sei a pessoa maravilhosa que ela é a todos os níveis, e poder vê-la do ponto de vista profissional e trabalharmos enquanto casal é fantástico. Está a ser uma experiência muito boa, ainda por cima com uma marca com a qual os dois nos identificamos tanto e os resultados são muito gratificantes. É bom saber que, enquanto casal, conseguimos também criar coisas tão boas no campo profissional, com uma equipa incrível que nos propõe estes desafios. Claro que, sempre que fizer sentido e nos for proposto, adoramos trabalhar em conjunto.

Foram os rostos desta coleção Primavera-Verão. O que destacam nas propostas Decenio para a nova estação?

(Francisca) A Decenio, como sempre, habituou-nos a uma qualidade única alinhada a um design de peças intemporais, com muita classe. Não consigo escolher uma peça, porque desde casacos, a saias, calças, camisolas, tudo é confortável e são peças que posso usar tanto no dia a dia, como em eventos ou celebrações – a leveza dos seus padrões torna a coleção muito prática e versátil, sem nunca descorar da génese da marca. Além disso, a marca este ano apostou em peças modernas, numa linha muito mediterrânica, casual chic, que prima pela sua versatilidade e torna a coleção mais inspiradora e muito especial, algo que tenho a certeza que irá ao encontro do gosto de muitas pessoas.

“A Decenio, como sempre, habituou-nos a uma qualidade única alinhada a um design de peças intemporais, com muita classe. Não consigo escolher uma peça, porque desde casacos, a saias, calças, camisolas, tudo é confortável”, assegura Francisca.

Quando viajam que acessórios e roupa não dispensam na vossa bagagem?

(Ricardo) Não dispenso os meus óculos de sol, roupa de desporto e umas calças de ganga. Também não dispenso umas t-shirts, uma camisa e um blazer.

(Francisca) Eu não dispenso uns tops, umas saias, uns vestidos práticos que acabam por se vestir em todas as ocasiões e também me permitem visitar os lugares para onde viajamos.

(Ricardo e Francisca) Não dispensamos chapéus, os lenços ou cachecóis dependendo do destino para onde formos, fatos de banho para fazermos praia ou momentos de relaxamento como saunas e banho turco e, acima de tudo, a máquina fotográfica para registar todos os momentos.

Estando inseridos no mundo da arte, estão mais sensíveis e atentos às tendências. Apesar disso, o que não pode faltar no vosso guarda-roupa?

(Francisca) Há sempre aquelas peças chave que são indispensáveis no meu guarda roupa. Em Portugal, não dispenso um vestido preto e umas calças de ganga. No Brasil, calções e biquínis nunca são demais. E, onde quer que vá, a roupa de desporto vai sempre comigo.

(Ricardo) Tenho sempre camisas brancas e pretas no armário. Blazers práticos, que não amarrotam, para vestir em qualquer ocasião, calças de ganga e roupa de desporto. Não dispenso écharpes e cachecóis.

São claramente pessoas muito dinâmicas e empreendedoras. O que vos leva a procurar novos projetos?

(Ricardo) Eu sou apaixonado por aquilo que faço, seja teatro, cinema, televisão ou moda. Por isso, estou constantemente à procura de projetos que me façam evoluir e que complementem a minha carreira. Desde que tenha tempo para estar e aproveitar com a minha família, gosto de me manter ocupado e de trabalhar em coisas que saiba que vão, de alguma forma, relacionar-se com o público.

(Francisca) Gosto muito de desafios, gosto de criar projetos do zero, principalmente quando envolvem moda. Gosto de projetos que me deem ferramentas para poder evoluir, crescer, construir e isso faz parte do meu jeito de estar e de viver com a vida… inclusive vou investir a minha marca numa dinâmica mais internacional. Gostamos muito da parte da criação, de projetos que cheguem ao público, no caso do Ricardo através da sua arte e no meu caso através da moda, daquela roupa que desenhamos. Também não dispenso outros projetos que me façam experimentar coisas novas, que ainda não tenha feito, e acho importante sempre olhar para eles com carinho e ver a sua viabilidade. É importante estarmos sempre com desafios permanentes que sejam estimulantes e bons para nós na nossa vida e que me ajudem a crescer.

“Gostamos muito da parte da criação, de projetos que cheguem ao público, no caso do Ricardo através da sua arte e no meu caso através da moda, daquela roupa que desenhamos”, refere Francisca.

Quais são os vossos planos para o futuro, profissionais e pessoais?

(Francisca) Planeamos o mesmo todos os anos. Muito trabalho e projetos que nos desafiem diariamente. A nível pessoal desejamos muita saúde e alegria para os nossos filhos e aqueles que nos rodeiam.

(Ricardo) Faço das palavras da Francisca as minhas. Saúde é, sem dúvida, o mais importante e aquilo que desejamos a todos. Desejo felicidade plena para os nossos filhos e que, no ramo profissional, continuem a acontecer coisas boas e desafiantes.

Especial agradecimento a Decenio.

Partilhar Artigo: