Revista Rua

2019-09-13T15:14:06+01:00 Opinião

Alerta pais: o regresso às aulas não tem de ser um drama!

Família
Vera de Melo
13 Setembro, 2019
Alerta pais: o regresso às aulas não tem de ser um drama!

O início do ano letivo é, para muitos pais, sinal de birras ao deitar, ao acordar e até ao entrar nas aulas. A adaptação à nova rotina, aos horários, aos novos colegas e professores nem sempre é fácil para as crianças, que acabam por ficar nervosas, ansiosas, chorosas e muito aborrecidas, para desespero dos pais (também eles numa fase de adaptação). Para um ingresso ou regresso à escola com total tranquilidade, deixo algumas dicas:

1. Dar o exemplo e transmitir tranquilidade

Quando os pais estão calmos e serenos é mais fácil que as crianças se sintam da mesma forma. É importante relaxar e transmitir confiança aos mais novos neste período. Deve-se conversar de forma informal sobre coisas engraçadas que eles tenham já aprendido, reforçando que no próximo ano aprenderão ainda mais.

2. Envolver as crianças no processo

Se ainda precisar comprar algum material escolar, deixe que as crianças participem na listagem e faça uma ida às compras em família. Estabeleça um valor máximo que não deverá ser ultrapassado e explique que existe este limite, mas dando-lhes a oportunidade de escolherem os seus materiais.

3. Empatia

Todas as mudanças são geradoras de ansiedade, mesmo que vá para a mesma escola. Converse com a criança, ouça os seus medos e receios, analise-os e não os considere “parvos ou sem razão de ser”, para que seja possível encontrar soluções.

4. Organização espacial

Para as crianças mais velhas, a existência de um sítio específico em casa para o estudo é também um ponto a não esquecer. Este local deve ser calmo e livre de ruídos e estímulos externos, sem televisão e internet. No caso das crianças mais novas, o princípio é o mesmo, mas o local de estudo poderá ser a mesa da cozinha ou da sala, para permitir um acompanhamento mais próximo dos pais.

5. Diversão

O regresso às aulas é um grande momento, mas que se vai repetir todos os anos, por isso, nada de correrias, stress ou ansiedade. O regresso deve ser vivido de forma divertida pelos pais e crianças. Envolver a criança, atribuindo responsabilidades e privilégios é o mais importante.

É certo que esta fase terá altos e baixos para as famílias – é quase inevitável –, mas com alguma atenção, paciência e compreensão tudo fica mais calmo na hora de voltar a meter a mochila às costas. É importante que seja mais um momento vivido em família, envolvendo todos, para que as crianças se sintam apoiadas e protegidas.

Sobre o autor:
Vera de Melo é licenciada em Psicologia Clínica, pela Universidade de Lisboa, contando com mais de uma década de trabalho nesta área, com crianças e adultos. A par da sua experiência como psicóloga, dedica-se ainda, há 15 anos, à consultoria de Recursos Humanos, focada sobretudo na gestão e execução de projetos de consultoria e formação. É CEO/partner da SET GOALS-Human Consulting.

Partilhar Artigo: