Revista Rua

2020-02-18T11:46:02+00:00 Cultura, Teatro

Alma, a peça de Tiago Correia em cena no Teatro Aberto até março

©Filipe Figueiredo
Cláudia Paiva Silva
Cláudia Paiva Silva18 Fevereiro, 2020
Alma, a peça de Tiago Correia em cena no Teatro Aberto até março

Alma, peça imaginada e tornada realidade por Tiago Correia, continua o ciclo iniciado pelo Teatro Aberto, em Lisboa, no qual se pretende uma reflexão sobre o futuro, a partir da visão da juventude nos dias que correm.

Nesta encenação de Cristina Carvalhal, conta-se uma história de jovens que poderiam ser amigos, que talvez sejam mesmo amigos, mas que entram em rota de colisão quando se sentem mais sozinhos e afastados que nunca, segundo a encenadora “corpos em conflito constante que habitam o espaço físico”. Um deles encontra-se numa cama, incapacitado. Não sabe porque está ali, e os amigos que o visitam também não lhe explicam a razão tendo os olhos colados aos pequenos ecrãs de telemóveis que são, na verdade, braços extra das suas vidas. Os pensamentos do rapaz surgem então em telas, enquanto linguagem extra para o espectador acompanhar a sua luta interna, muitas vezes tenebrosa e negra, outras pautada com humor. Os amigos, esses, continuarão no seu egocentrismo, fazendo visita de “médico” porque é o que parece normal fazer-se nestas situações. Contudo, tudo muda com a chegada de uma quarta personagem, uma desconhecida, que tanto poderá ser apenas mais uma pessoa, uma rapariga, como algo mais esotérico, uma força exterior capaz de o levantar da escuridão, uma materialização de algo mais profundo que ele, o rapaz cansado da vida precisava de ter, um tampão à sua solidão. O que será a Alma na verdade?

©Filipe Figueiredo

Para ver até 29 de março, com autoria de Tiago Correia, jovem autor que dizia não ter aptidão para escrever diálogos, mas que acabou por ganhar o seu segundo Prémio de Teatro Português pela Sociedade Portuguesa de Autores com esta mesma obra em 2018, tornando-se assim um dos mais recentes nomes a acompanhar nas artes de palco.

FICHA ARTÍSTICA

AUTOR Tiago Correia
DRAMATURGIA Cristina Carvalhal e Pedro Filipe Marques
ENCENAÇÃO Cristina Carvalhal
CENÁRIO E FIGURINOS Ana Vaz
VÍDEO Pedro Filipe Marques
DESENHO DE LUZ Cárin Geada
SONOPLASTIA Sérgio Delgado
INTERPRETAÇÃO Bernardo Lobo Faria, Bruna Quintas, Guilherme Moura, Sofia Fialho

Partilhar Artigo: