Revista Rua

2021-03-08T11:53:29+00:00 Bússola, Viagens

American Tourister x Revista RUA: As viagens de Joana Carreira

Partimos em viagem com Joana Carreira e a American Tourister.
Redação
Redação8 Março, 2021
American Tourister x Revista RUA: As viagens de Joana Carreira
Partimos em viagem com Joana Carreira e a American Tourister.

Bilhete de Identidade:

Nome: Joana Carreira

Idade: 29 anos

Curiosidade sobre a própria: Apaixonada pelo sol, não consegue estar muito tempo parada.

Como escolhe os destinos de viagem?

Depende muito da altura do ano, duração e do mood. Se for, por exemplo, uma viagem de curta duração, como um fim de semana prolongado, gosto de pensar em capitais ou cidades europeias (Londres, Roma, Paris) como uma escapadela para aproveitar aqueles dias da melhor maneira. Se for perto do Natal, gosto sempre de incluir uma capital que tenha o mood mágico que essa altura do ano nos oferece – Londres e Paris são sem dúvida duas das capitais que valem muito a pena visitar nessa altura do ano. Se forem umas férias maiores, aí sim já pondero destinos como Grécia, Baleares, Bali, etc., onde podemos aproveitar mais tempo o local e tirar maior partido das férias.

Top 3 viagens inesquecíveis?

É difícil eleger três viagens apenas. Todas elas têm sempre momentos muito especiais e que marcam. Mas, se eu pensar nas três experiências mais marcantes, sem dúvida, Bali porque foi a primeira vez que viajei para a Ásia, algo que queria fazer há muito tempo e que, quando tive a oportunidade de o fazer, acabei por aproveitar ao máximo. Acredito que Bali me marcou especialmente porque foi uma viagem de pura conexão com a natureza, conheci uma cultura completamente diferente e foi uma ilha que, por algum motivo, me emitiu tanta energia positiva que fez com que me apaixonasse pela ilha, pelas pessoas, pela simplicidade e pela beleza natural: das cascatas aos campos de arroz, às casas construídas com materiais naturais. Aquilo que se diz de Bali é 100% verdade. É uma ilha que, uma vez que nos apaixonamos por ela, não há volta a dar. Imperdível em Bali? Sunsets na praia, nadar com tartarugas, explorar os campos de arroz e visitar as cascatas naturais. Os lugares a ficar obrigatoriamente: Ubud, Canggu e Gili.

Outra viagem inesquecível para mim foi a Grécia. Visitar Santorini e Mykonos. O meu amor pelo sol, pelo calor e pela cozinha mediterrânica fez com que esta fosse uma das viagens que planeio repetir em breve. Santorini é marcante pela sua arquitetura e pelo seu pôr do sol inesquecível em Oia – provavelmente o mais bonito que já vi até hoje. Mykonos pelas suas praias paradisíacas, pelas suas festas, restaurantes à beira da água e pela vibe positiva e descontraída.

E claro, para equilibrar esta minha heliofilia, um salto até Nova Iorque. Aquela cidade em que parece que mergulhamos dentro dos filmes de Hollywood. A agitação, a arquitetura e o desenho da cidade, as pessoas e a cultura 100% americana é algo que sempre me fascinou e sem dúvida que Nova Iorque é uma das viagens a repetir mais do que uma vez. A minha ligação com moda e lifestyle também faz com que queira sempre voltar a uma cidade como NY, por causa das lojas, dos conceitos, das marcas que me inspiram e que, aqui na Europa, não temos tanto acesso. Principalmente as concept stores e marcas como a Glossier que me marcaram e que acabam por nos abrir a novas ideias e conceitos. Já estive três vezes em Nova Iorque e é aquela cidade que voltava fácil. Estive duas vezes no verão e uma na passagem de ano. Diria que Passagem de Ano ganha outra magia, apesar de não me ter enfiado na confusão de Times Square. É uma altura mágica que vale a pena, pelo menos uma vez na vida.

Histórias curiosas ou peripécias inesquecíveis que tenham acontecido durante uma viagem?

Acho que das peripécias mais divertidas durante uma das minhas viagens foi, sem dúvida, na Flórida, quando visitamos a Cocoa Beach. O meu pai é louco por praia e claro que não resistiu em ir dar um mergulho. Eu, o meu irmão e a minha mãe ficámos na areia à espera dele e começámos a perceber que, de dois em dois metros, havia placas a dizer “be aware with sharks” e só víamos o meu pai a afastar-se cada vez mais no mar, a ir nadar para longe. Começámos a fazer sinais para ele voltar para areia, super aflitos e aos gritos e ele a achar que lhe estávamos a dizer adeus da areia e começa a acenar-nos no mar. Felizmente não aconteceu nada, mas quando saiu da areia e viu as placas gelou. Outra peripécia divertida foi no Brasil, quando visitámos a Ilha dos Carneiros – água azul turquesa, ilha deserta paradisíaca e eu e o meu pai desatámos a correr para a água. Vemos uma linha enorme e super extensa “castanha escura” que achamos serem algas – o efeito era exatamente o mesmo de quando temos uma barreira de algas, só que neste caso era mesmo uma concentração gigantesca de ouriços do mar. Resumindo: O dia na ilha dos carneiros foi passado de pés para cima com locais a tirarem-me os espinhos com as agulhas das pontas das palmeiras…. 

Qual a situação mais maravilhosa, chocante ou diferente que viveu em viagem? Nadar com as tartarugas no mar nas Gili foi sem dúvida o momento mais mágico que já vivi até hoje numa viagem. Estar a nadar tranquila e aparecerem duas tartarugas ao meu lado e ficarem ali, em estado selvagem, sem medo dos humanos.

O que aprendeu numa viagem que ficou como ensinamento para a vida ou que se tornou marcante?

Bali, mais uma vez, foi uma das viagens que comprovou que não é preciso ter muito para se ser feliz. Pode parecer um cliché, mas ter conhecido e ter privado com alguns habitantes de Bali, perceber a sua forma sempre calorosa e simpática de receber as pessoas e a sua forma de olhar para a vida, veio reforçar mais o meu amor por esta ilha.

 O que não pode faltar numa mala de viagem American Tourister?

Fato de banho, calções de ganga e um vestido comprido.

Dicas de viagem que acha úteis para o próprio?

Antes de planear uma viagem costumo ler muito sobre o destino para onde vou, não só sobre a sua história, mas também dicas que me podem ser úteis como o clima, a cultura, gastronomia, os spots principais e outros não tão conhecidos para que possa planear a viagem da melhor maneira e tirar partido dela ao máximo.

O melhor de viajar é…?

O saber que nenhum dia será igual ao outro, conhecer pessoas, explorar e o sentido de aventura.

 Bucket list?

Na minha bucket list estão tantos locais ainda por visitar: Egipto, Japão e Route 66 são só alguns dos locais e experiências que gostava muito de fazer nos próximos anos.

Para conhecer melhor a Joana Carreira e acompanhar as suas viagens, visite a sua página aqui.

Partilhar Artigo: