Revista Rua

2021-05-04T09:33:32+01:00 Cultura, Em Destaque, Música

Ana Moura apresenta Andorinhas, um single sobre a liberdade e a emancipação

"Andorinhas" é o primeiro single a integrar o novo álbum da fadista.
©Wide Boy
Redação30 Abril, 2021
Ana Moura apresenta Andorinhas, um single sobre a liberdade e a emancipação
"Andorinhas" é o primeiro single a integrar o novo álbum da fadista.

“As andorinhas não morrem, a primavera nunca acaba e o renascer é uma constante”. É este o ponto de partida para o lançamento do singleAndorinhas”, o primeiro a integrar o mais recente trabalho discográfico da fadista Ana Moura.

Depois de anunciar “Vinte Vinte Pranto”, numa criação conjunta com Branko e Conan Osíris, “Andorinhas” apresenta-se como um símbolo de liberdade e emancipação, mas também de criatividade em estado puro e como uma declaração de uma vontade de futuro. Numa altura em que a artista um momento especial no seu percurso, a palavra “carreira” pode ser redutora para dar a entender, desvios, mudanças de direção ou intenções que não se encaixam com essa ideia.

A fadista tem traçado um caminho de sucesso, tendo-se apresentado numa das mais importantes salas de espetáculos do planeta, passando pela Ópera de Sydney, pelo Carnegie Hall de Nova Iorque, pelo Olympia de Paris ou pelo Barbican em Londres. Nunca se apresentou como uma só identidade, deixou a sua marca no Fado, prolongou o génio de Amália e tocou a alma de um povo, eternizando a herança de África que carrega no mais fundo de si. No vídeo de lançamento do tema “Andorinhas”, vemos a fadista a partilhar o espaço com quem dança e sente, mostrando-se com uma nova imagem e postura e com uma linguagem visual que tem tanto de autêntica como de universal.

A partir da cadência de recorte tropical e com balanço de uma África, simultaneamente, ancestral e de futuro, a fadista propões uma ideia para nos definir a todos, posicionando-nos num lugar, não geográfico, mas emocional e cultural. O novo single de Ana Moura surge em jeito de hino à liberdade, com um balanço apontado ao futuro.

Partilhar Artigo: