Revista Rua

2019-09-17T14:17:40+01:00 Cultura, Música, Outras Artes

gnration revela programação para último trimestre de 2019

Partilhar Artigo:
Weyes Blood/ ©Brett Stanley
Redação17 Setembro, 2019
gnration revela programação para último trimestre de 2019
Partilhar Artigo:

A programação para o último trimestre do ano do gnration está completa e conta, para além dos já anunciados nomes de Weyes Blood e Cass McCombs com a eletrónica da egípcia Nadah El Shazly, o jazz de vanguarda da guitarrista norte-americana Mary Halvorson ou o percussionista italiano Andrea Belfi. Mais há mais para ver e ouvir até dezembro.

A 4 de outubro, o programa para o último trimestre de 2019 do centro cultural bracarense arrancará com a estrela egípcia Nadah El Shazly. Produtora, compositora e performer, Nadah estreou-se nos discos em 2017 com o belíssimo Ahwar, uma peça de eletrónica avant-gard que demorou dois anos a compor e que contou com a ajuda dos conterrâneos Maurice Louca e Sam Shalabi. Enquanto prepara um novo álbum, Nadah El Shazly estará em digressão onde continuará a dar a conhecer as canções de Ahwar, mas agora em formato banda.

Mary Halvorson é outro dos destaques do programa de música para o mês de outubro em Braga. Acompanhada de Amirtha Kidambi (voz), Maria Grand (saxofone tenor / voz), Adam O’Farrill (trompete), Michael Formanek (contrabaixo) e Tomas Fujiwara (Bateria), a guitarrista traz o seu último projeto, Code Girl, que dá também nome ao seu mais recente disco. Oriunda de Brooklyn, Halvorson apresenta-se a 14 de outubro.

Mary Halvorson/ ©D.R.

No final do mês, o gnration receberá também o festival de música eletrónica e arte digital Semibreve, que durante dois dias levará à Blackbox do gnration os nomes de Avalon Emerson, Nik Void, Kode9 e Rian Treanor. Os bilhetes de acesso à blackbox do gnration durante o festival podem já ser adquiridos. Na mesma semana, o gnration acolherá também a primeira edição do Index – da arte e tecnologia, um evento dedicado à reflexão sobre a arte digital na agora cidade criativa da UNESCO para as Media Arts, e que contemplará concertos, exposições, instalações e mesas redondas.

Novembro voltará a ser mês forte no programa de música, com dois dos melhores cantautores da atualidade a passarem por Braga na mesma semana. A norte-americana Weyes Blood regressará ao gnration para agora apresentar o seu mais recente disco, Titanic Rising. O concerto acontece a 5 de novembro e está já esgotado. Poucos dias depois, a 8 de novembro, é a vez de Cass McCombs trazer o seu novíssimo disco Tip of the Sphere, já aclamado como um dos melhores discos folk de 2019.

Cass McCombs/ ©D.R.

A 16 de novembro, o gnration voltará a receber mais uma edição do Festival Para Gente Sentada, a quinta consecutiva na cidade de Braga. O programa de concertos, que se divide entre Theatro Circo e gnration, será revelado em breve.

O último mês do ano contará com o regresso a Portugal do músico, compositor e percussionista italiano Andrea Belfi, que se estreou em solo nacional no ano passado em Viseu, num concerto inserido no ciclo Solos & Solidão do Teatro Viriato. Conhecido pelas suas performances únicas, Belfi dará a conhecer o novo EP Strata, onde revela as mais recentes tendências experimentais eletroacústicas, num concerto que se prevê hipnótico. Para além das apresentações a solo, Belfi destaca-se ainda pelas inúmeras colaborações que tem vindo a realizar, como a participação na banda Nonkeen, liderada pelo alemão Nils Frahm.

A fechar o programa de música de 2019, o gnration volta a apresentar o OCUPA, uma perspetiva sobre a música eletrónica e arte digital em Braga que acontecerá a 14 de dezembro. Para a quarta edição, o evento volta a abrir a porta a artistas internacionais, em diálogo com o talento local. O projeto cinematográfico Híbridos, de Vincent Moon e Priscilla Telmon, será musicado ao vivo pelo libanês Rabih Beaini e pelo português Pedro Oliveira. O programa completa-se com Frederico Dinis, Cody XV e a apresentação final do Clube de Inverno, este ano liderado pelos Sensible Soccers e pela artista visual Cláudia Oliveira. A tarde será ocupada com um programa de conversas sobre a relação entre tecnologia, arte e performance, com a participação de Silvestre Pestana, Heitor Alvelos, Miguel Pedro, Pedro Oliveira e Pedro Portela. Pela primeira vez no programa, o OCUPA apresentará uma masterclass, conduzida por Vincent Moon.

No programa de instalações, o gnration apresenta dois novos trabalhos na galeria INL e galeria gnration. Convidados a integrar o programa Scale Travels, iniciativa que alia arte e nanotecnologia em projeto pioneiro, o gnration receberá um novo trabalho audiovisual pelos artistas portugueses João Martinho Moura e Pedro Tudela, que vão apresentar na galeria INL uma nova instalação audiovisual resultante da residência artística levada a cabo este ano no INL – Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia. Estará patente para visita de 14 de outubro a 18 de janeiro. A entrada é gratuita.

Já na galeria gnration, o conceituado artista canadiano Adam Basanta apresentará a instalação audiovisual Landscape Past Future. A instalação estará patente de 23 de outubro a 11 de janeiro, com entrada gratuita.

No cinema, o gnration alia-se ao festival de cinema Porto/Post/Doc e acolherá duas sessões integradas no programa Transmission, que promove as ligações do universo musical e dos movimentos culturais da pop ao cinema documental, exibindo filmes que tocam e se fazem ouvir. “Batida de Lisboa” e “New Order: Decades” são os dois documentários que poderão ser vistos na Blackbox do gnration, a 28 e 29 de novembro, respetivamente.

Partilhar Artigo: