Revista Rua

2024-05-08T18:58:47+01:00 Cultura, Em Destaque, Outras Artes

Arranca amanhã a segunda edição do INDEX – Bienal de Arte e Tecnologia em Braga

Até dia 19 de maio, o INDEX apresenta cerca de 50 propostas artísticas através dos eixos Performance, Pensamento, Exposição e Mediação.
Ryoji Ikeda © Ryo Mitamura
Redação8 Maio, 2024
Arranca amanhã a segunda edição do INDEX – Bienal de Arte e Tecnologia em Braga
Até dia 19 de maio, o INDEX apresenta cerca de 50 propostas artísticas através dos eixos Performance, Pensamento, Exposição e Mediação.

Com o mote “Coexistência” a orientar a programação, a segunda edição do INDEX – Bienal de Arte e Tecnologia chega a vários espaços de Braga (e também online) com o objetivo de fazer “refletir acerca da relação entre tecnologia, democracia e liberdade, no ano em que se celebra o 50.º aniversário do 25 de Abril”. Com espetáculos diversos, conferências, exposições e atividades de mediação a ocorrerem em variados locais culturais da cidade bracarense, como Theatro Circo, gnration, Mosteiro de Tibães, Museu Nogueira da Silva e Galeria do Paço – Reitoria da Universidade do Minho, esta edição do INDEX traz cerca de meia centena de propostas artísticas.

No primeiro dia, a 9 de maio, o destaque da programação vai para o artista audiovisual japonês Ryoji Ikeda, apresentando o live set do álbum ultratronics, uma autêntica viagem entre a música eletrónica e a arte digital. A performance acontece no Theatro Circo.

No dia 10 de maio, o vencedor do Turner Prize, um dos principais prémios de arte contemporânea, Lawrence Abu Hamdan, apresenta também no Theatro Circo a conferência Air Pressure, um trabalho baseado no registo áudio de aeronaves que violaram o espaço aéreo de Beirute, de Maio de 2020 a Maio de 2021. O design e músico espanhol Elías Merino e o artista media esloveno Tadej Droljc chegam no dia 11 de maio, com o seu projeto audiovisual colaborativo SYNSPECIES, explorando superstições, mitos e contos populares, bem como as realidades do funcionamento da natureza. O programa inclui ainda a ODE ao INDEX, no dia 17 de maio, que une a Orquestra de Dispositivos Eletrónicos aos alunos da Berklee College of Music de Valência.

Já no gnration, no dia 18 de maio, a programação traz dois destaques: a sinergia entre a dupla dmstfctn e Evita Manji em Waluigi’s Purgatory, que coloca os espectadores dentro de um teatro 3D com personagens animadas em tempo real através da captura de movimentos faciais e da modulação da voz; e o espectáculo audiovisual de um dos pontas de lança da editora Hyperdub, Kode9, Escapology.

 

Ao longo destes 11 dias de programação, o INDEX leva a vários locais da cidade de Braga mostras relacionadas com os valores da Revolução do 25 de Abril: Advice Well Taken, de Dasha Ilina; Hardly Working, de Total Refusal, Hevea Act 6: An Elastic Continuum, de Bethan Hughes, Stranger to the Trees, de Kat Austen, e Unknown Label, de Nicolas Gourault, no gnration; 45th Parallel e Rubber Coated Steel, de Lawrence Abu Hamdan, e Empire’s Island, de Jonas Staal, no Theatro Circo; Arquivista IA: Antologia de Franciscos Francos, de Nestor Pestana, My Want of You Partakes of Me, de Sasha Litvintseva e Beny Wagner, Online Culture Wars e The Persuadables, do do colectivo DISNOVATION.ORG, e Supra-Memento, de Luísa Tormenta, na Galeria do Paço – Reitoria da Universidade do Minho; Archiving Machines, de Alexa Szekeres e Remi Kuforiji, no Museu Nogueira da Silva; e Fish Cube, de SUPERFLEX e KWY.studio, e The Future Light Cone, de Kyriaki Goni, no Mosteiro de Tibães.

Para mais informações sobre o programa do INDEX, clique aqui.

Partilhar Artigo: