Revista Rua

2018-08-27T12:21:23+01:00 Cultura, Música

Até já, Paredes de Coura

Partilhar Artigo:
Fotografia © Nuno Sampaio
Nuno Sampaio20 Agosto, 2018
Até já, Paredes de Coura
Partilhar Artigo:

O último dia do Vodafone Paredes de Coura ainda reside nos nossos corações e com certeza perdurará naqueles que, no dia 18 de agosto, pisaram o recinto mágico deste festival. A magia começou bem cedo com Silva, no palco secundário. O brasileiro veio de coração quente e aqueceu muitos outros que por ali se juntaram para o samba doce do simpático músico. Mais tarde, já com a noite como pano de fundo, no palco principal, os portugueses Dead Combo mantinham quente o público com um concerto de extrema hegemonia musical, uma constante destes músicos que desta vez convidaram Mark Lanegan. O cantor e compositor norte-americano juntou-se em palco para emprestar a sua voz rouca e tornar ainda mais especial e intimista um dos grandes momentos da noite. O outro estava reservado para os Arcade Fire. Treze anos depois a banda canadense foi responsável por uma das maiores enchentes do Paredes de Coura e por um dos momentos mais marcantes deste festival.

Partilhar Artigo: