Revista Rua

2020-03-19T16:59:14+00:00 Gastronomia, Sabores

Audaz: o irreverente gastropub de Lisboa

O Audaz compromete-se a dar igual destaque ao menu e à carta de bebidas, numa desafiante proposta, na qual o difícil será mesmo escolher.
Fotografia ©Rita Pinto
Maria Inês Neto
Maria Inês Neto10 Março, 2020
Audaz: o irreverente gastropub de Lisboa
O Audaz compromete-se a dar igual destaque ao menu e à carta de bebidas, numa desafiante proposta, na qual o difícil será mesmo escolher.

O nome diz tudo: Audaz. Não é um restaurante, mas também não é um bar. Audaz é a perfeita simbiose entre os dois conceitos. Este novo espaço de restauração situa-se em Lisboa e apresenta-se como um ‘gastrobar’, um local versátil, onde se pode comer e beber com qualidade. O Audaz compromete-se a dar igual destaque ao menu e à carta de bebidas, numa desafiante proposta, na qual o difícil será mesmo escolher.

É na Rua 4 de Infantaria 3A que este gastropub nasce para fazer agora parte da vida de bairro, do dia a dia rotineiro e da vida quotidiana. Com um menu português que se atreve a tocar outras culturas e uma carta de bar que é preenchida com referências nacionais de produtores selecionados ao pormenor, aqui as conversas ganham mais sabor à mesa – sendo esta a promessa da casa.

Equipa ©Rita Pinto

De Comer e Partilhar Por Mais é o nome do menu que chega repleto de experiências gustativas inesquecíveis. É na cozinha que o chef executivo Manuel Lino conduz esta incursão pela gastronomia nacional, propondo um desafio surpreendente que promete “atualizar a técnica e a estética, mas respeitando uma cozinha de conforto”, com sabores reconhecíveis, mas também dando oportunidade de explorar novos produtos e com menos protagonismo. Dos petiscos aos pratos principais, não poderiam faltar as propostas mais audaciosas e menos consensuais, como é o caso das moelas de galinha (8€), os pezinhos de porco de coentrada com samos de bacalhau crocantes (8€), a orelha de porco prensada com escabeche de mexilhões e molho de francesinha (8e) ou a bochecha de vitela estufada com um cremoso de batata-doce fumada (17€).

Nas sobremesas, a cargo do chef pasteleiro, João Picão, surgem referências populares imperdíveis: a encharcada com gelado de azeite e azeitona crocante, o pudim de pão do Sátão com gelado de anis, assim como outras sugestões mais inusitadas, como é o caso do arroz de cotta – uma pana cotta de arroz-doce com caramelo de canela e arroz crocante, sendo a escolha perfeita para os verdadeiros amantes de doces.

Sem querer tirar o protagonismo ao menu principal, a carta A Beber É Que A Gente Se Entende desvenda propostas irresistíveis no bar, servidas puras ou em cocktails. Como não poderia faltar, a proposta da casa, o Audaz (10€), desafia o paladar numa mistura de cerveja Guiness, whiskey Moonshire Original, um blend de café com figo e xarope de açúcar. A maior parte da carta de destilados é de origem nacional, como é o caso do rum da Madeira, gin do Alentejo e whiskey do Ribatejo. A carta de bar fica completa com dez referências de cerveja e 23 de vinho nacional de pequenos produtores que se dedicam a produzir produtos alternativos, seja um pinot noir da Costa Vicentina ou um vinho branco da Bairrada. A equipa é liderada pelo chef de bar, André Peixe.

Ousado e despretensioso, o Audaz pretende desafiar a sinergia da capital lisboeta, para encontros sem horas marcadas, mas sempre na companhia de antigos e novos amigos. O espaço terá ainda uma programação cultural pautada por música ao vivo de DJ sets. Com um conceito único e inovador, o Audaz pretende explorar uma nova abordagem de gastropub, servindo de ponto de partida para a descoberta de novos artistas, das mais variadas áreas.

A decoração do espaço joga com tons mais escuros e quentes, proporcionando um ambiente tranquilo e informal, destacando uma parede preenchida com tábuas de madeira que se movem, assim como uma outra em betão, criando uma harmonia perfeita entre referências mais quentes ou mais frias. Há ainda um mural que se estende até ao teto, pintado pela artista Tamara Alves. Os sofás em verde esmeralda vão ao encontro do tom verde das árvores do espaço – as surpreendentes oliveiras que encontramos no interior. Também a música é um pormenor importante, garantindo uma playlist eclética que acompanha cada momento do dia.

O Audaz encontra-se aberto de quinta a sábado, até às 02h00, sendo que a cozinha encerra uma hora antes, prometendo afirmar-se como um espaço singular no bairro, onde é possível desfrutar de uma refeição memorável, seguida de uns copos entre amigos, ao som de uma música contagiante.

Obra de Tamara Alves ©Rita Pinto
Partilhar Artigo: