Revista Rua

2019-12-06T18:18:20+00:00 Sabores, Vinhos

Bacalhôa, uma sugestão de vinhos para este Natal

Os vinhos Serras de Azeitão e o Moscatel de Setúbal são algumas opções para este Natal.
Redação
Redação6 Dezembro, 2019
Bacalhôa, uma sugestão de vinhos para este Natal
Os vinhos Serras de Azeitão e o Moscatel de Setúbal são algumas opções para este Natal.

Fundada em 1922, sob a designação inicial de João Pires & Filhos, a Bacalhôa Vinhos de Portugal tem vindo a demarcar um longo percurso de sucesso, afirmando-se como um dos produtores de vinhos mais inovadores e avançados em Portugal.

A atividade da empresa inicia-se com a produção de vinhos com uvas da região de Palmela, mas, na década de 80, alteram-se os paradigmas e é criado um novo dinamismo, através da forte aposta nas mais modernas técnicas de viticultura e enologia, renovando o seu lugar de destaque no panorama nacional da produção de vinhos com qualidade. Anos mais tarde, em 1998, o Comendador José Berardo torna-se no principal acionista, prosseguindo a missão da empresa, nomeadamente ao investir no plantio de novas vinhas, na modernização das adegas e na aquisição de novas propriedades, bem como a parceria iniciada com Lafitte Rothschild na Quinta do Carmo. A empresa adquiriu a Quinta do Carmo e o Grupo Lafitte Rothschild acabou por ficar com algumas ações no grupo Bacalhôa Vinhos de Portugal, que se torna, em 2007, no maior acionista na Aliança – um dos mais prestigiados produtores de espumantes de alta qualidade, aguardentes e vinhos de mesa.

A Bacalhôa Vinhos de Portugal dispõe de várias adegas nas regiões mais importantes do país, nomeadamente: Douro, Dão, Bairrada, Península de Setúbal (Azeitão), Lisboa e Alentejo. Do riquíssimo património da empresa, podemos destacar o Palácio e Quinta da Bacalhôa – um importante monumento nacional da época do Renascimento -, o Solar e a Quinta dos Loridos, onde encontramos o maior Jardim Oriental da Europa, assim como a notável coleção de azulejos.

O projeto implementado nas diversas quintas assenta no tema Arte, Vinho, Paixão, visando surpreender as expectativas mais exigentes. Das vinhas ao vinho, todo o processo vitivinícola é envolvido em diversos cenários, que incluem tanto a tradição como a modernidade, através de exposições artísticas diversas que vão da pintura à escultura. Também é importante destacar as magníficas obras naturais, como é o caso das oliveiras milenares transplantadas do Alqueva.

Dos vários vinhos da marca podemos destacar três sugestões para esta quadra festiva que se aproxima. Começamos pelo Serras de Azeitão Branco 2018, produzido com uvas das castas Fernão Pires e Verdelho, plantadas nas planícies e colinas da Península de Setúbal. A colheita de 2018 apresenta-se com uma acidez natural bem presente, muito floral, mineral e aromática, com uma cor muito leve e citrina. É um excelente acompanhante de sopas e pratos de peixe ou pratos mais leves de carne, assim como cozinhas mais condimentadas, dada a sua textura e complexidade aromática.

Também o Bacalhôa Moscatel de Setúbal é uma ótima escolha. Apresentando um estilo mais frutado, com cor de topázio e aromas e sabores intensos, acaba por ser encorpado na boca, realçando sensações de amargo doce, com um final muito longo e persistente. Este Moscatel de Setúbal é ideal para apreciar como aperitivo ou a acompanhar um café ou uma sobremesa de chocolate preto. É aconselhado que seja consumido ligeiramente fresco (10º).

Já o Serras de Azeitão Tinto 2018 é produzido a partir das castas Aragonez 50% e Alicante Bouschet 50%, plantadas na Península de Setúbal, sendo que as duas variedades encontram o terroir ideal para um vinho rico, elegante e macio na boca. De cor vermelha profunda, o Serras de Azeitão Tinto 2018 destaca aromas de frutos vermelhos e pretos, como a ginja e a cereja, combinados com notas de flores selvagens. Na boca é produzida uma sensação intensa, originando um vinho com um final cheio, suave, fresco e persistente. É um vinho perfeito para acompanhar pratos mais elaborados de carnes brancas ou de peixe.

Com uma capacidade total de 20 milhões de litros, 15.000 barricas de carvalho e uma enorme área de produção (cerca de 1000 hectares), a Bacalhôa Vinhos de Portugal continuará a preservar a sua aposta na inovação do setor, tendo em vista a criação de vinhos que proporcionem a todos os seus consumidores experiências únicas e surpreendentes, destacando uma elevada qualidade e consistência.

Partilhar Artigo: