Revista Rua

2021-04-23T12:34:21+01:00 Cultura, Música

Bazuuca lança canal de rádio e televisão, numa forte aposta digital

As entrevistas e os showcases, entre outras iniciativas, podem ser conhecidos no canal de YouTube ou no Mixcloud.
©Bazuuca
Redação23 Abril, 2021
Bazuuca lança canal de rádio e televisão, numa forte aposta digital
As entrevistas e os showcases, entre outras iniciativas, podem ser conhecidos no canal de YouTube ou no Mixcloud.

A Bazuuca acaba de anunciar mais um passo na aposta da divulgação da música portuguesa independente, com o lançamento de um novo canal de rádio e de televisão. Através das plataformas, será possível assistir a entrevistas e showcases especiais.

Exclusivamente online, o Canal Bazuuca pretende reunir uma série de iniciativas, desde showcases, talks, dj sets e podcasts, possibilitando um espaço de referência para qualquer amante de uma boa conversa. Este novo espaço é especialmente dedicado para artistas musicais e outros profissionais que atuam na área da cultura, promovendo os seus projetos. Para o fundador da Bazuuca, João Pereira: “Mais do que nunca é necessário estarmos unidos com o setor cultural, com os artistas, e dar-lhes espaço para promoverem os seus projetos. Foi sempre isto que nos motivou e temos que arranjar alternativas para continuar”.

As talks são, como o nome indica, conversas dedicadas à partilha de ideias, assim como a apresentação de novos projetos ou divulgação de novos discos, sendo que o público tem abertura para participar. Já no caso dos showcases, os artistas têm uma excelente oportunidade para dar a conhecer novo material ao público, pelo que é dada a total liberdade para que criem algo original e especial. Há ainda espaço para Dj Sets, onde a boa disposição é sempre garantida, possibilitando momentos musicais online que prometem atrair vários seguidores.

Todos os lives podem ser assistidos no canal de YouTube da Bazuuca e os podcasts no Mixcloud. Desta forma, a Bazuuca reforça uma vez mais de forma inovadora o seu portefólio de serviços para minimizar os efeitos da pandemia, num setor tão importante como é o da cultura.

Partilhar Artigo: