Revista Rua

2020-09-16T17:18:44+00:00 Opinião

Boas práticas que devemos aprender com esta crise

Finanças Pessoais
Carina Meireles
Carina Meireles
16 Setembro, 2020
Boas práticas que devemos aprender com esta crise

Esta crise que estamos a atravessar também é importante para criar a consciência de que económica e financeiramente é preciso mudar. Mudar mentalidades, hábitos, formas de estar e ser, etc.

Grande parte dos portugueses não consegue poupar porque também, entre outras coisas, não sabe onde gasta todo o seu dinheiro ao final do mês e muitas vezes gasta para além das reais possibilidades.

Sem dúvida que a educação financeira é importante e essencial a todo o nosso desenvolvimento pessoal e profissional.

Posto isto, aqui ficam três boas práticas:

1 – Fazer um planeamento financeiro

Quando falamos em gerir a nossa vida financeira, esta passa muito por ter um bom planeamento feito, estruturado e bem organizado. Para isso é fundamental ter um orçamento de quanto pode gastar na sua vida, de forma a não ultrapassar os gastos necessários e torná-los supérfluos. Devemos sempre fazer contas a todas as nossas despesas, mesmo aquelas que pensamos que não fazem sentido, como um jantar fora de casa. Esta análise e controlo deve ser feito mensalmente de forma rigorosa para evitar possíveis desvios, daquilo que tínhamos previsto gastar. Com cuidados deste género, podemos ter sempre as finanças equilibradas e controladas.

2 – Consumo e consumismo

Existe uma grande diferença entre consumo e consumismo. O consumo significa que estamos a gastar o nosso dinheiro bem gasto em despesas necessárias e não supérfluas. Consumismo é precisamente estar a gastar dinheiro por gastar e não estar a analisar se verdadeiramente precisa do que está a comprar e, por isso, acaba por gastar dinheiro desnecessariamente.

Esta crise veio fazer com que muitas pessoas vissem a própria realidade financeira, de acordo com hábitos de consumo que tinham. Chama-se o consumo saudável, aquele que é essencial, necessário, onde faz sentido e é de todo importante gastar o dinheiro e consumo sem qualquer propósito aquele que faz com que percamos tempo e dinheiro, sem pensar o que verdadeiramente precisamos.

3 – Tenha sempre um Plano B

Se conseguir ter uma renda extra, melhor! Como? Coloque uma ideia em prática. Gosta de pintar, fazer bolos, etc.? Então está na altura de começar a ganhar com isso. Comece por divulgar nas suas redes sociais e a vender a amigos e familiares. Quem sabe se agora não é uma renda extra, mas no futuro um belo negócio seu!

Ter um Plano B, também significa ter uma salvaguarda financeira que se ainda não tem está na altura de pensar nisso. Como? Pode iniciar com uma poupança programa, onde mensalmente vai colocando um valor de lado, se possível inicie com 5 ou 10% do seu salário e programe no dia do ordenado, colocar esse valor de parte. Vai ver que vale a pena!

Gaste apenas o que é seu e não se esqueça de que deve sempre ser bem gerido, para que o futuro seja mais próspero financeiramente.

Não deixe de acompanhar estas e outras dicas na Revista Rua e através das redes sociais: Instagram, Facebook ou Linkedin.

Sobre a autora

“Olho para tudo na vida como um desafio, uma oportunidade para fazer algo diferente e para aprender coisas novas.”
Movida pelo conhecimento e a aprendizagem constante, que a levou a concluir o Mestrado em Gestão Comercial, seguido do MBA em Marketing e Direção Comercial. Com quase duas décadas de carreira na banca, é uma profissional com experiência consolidada na área financeira e comercial, com um vasto conhecimento teórico, prático e técnico neste sector, ajudando sempre desta forma quem a procura (particulares e empresas). Leva ainda toda esta experiência e know-how mais longe, partilhando-a em sala de aula enquanto Docente do Ensino Superior. Gosta de pessoas e de trabalhar com equipas. Mais recentemente, teve várias participações televisivas com rubricas financeiras e tem crónicas mensais em jornais e revistas sobre Finanças Pessoais e ainda uma rubrica semanal numa Rádio.

 

Partilhar Artigo: