Revista Rua

2018-09-27T14:16:49+00:00 Sabores, Vinhos

Botts

Vinhos para partilhar
Nuno Sampaio
Nuno Sampaio4 Junho, 2018
Botts
Vinhos para partilhar

A Garrafeira Botts (acrónimo de Bottles to Share ou em português garrafas para partilhar) nasce, acima de tudo da paixão pelo vinho e pelos momentos vividos e partilhados com as pessoas de quem mais gostamos. Localizada no coração de Viana do Castelo, a Botts procura escolher os mais raros e melhores vinhos portugueses, aqueles com as histórias mais fascinantes, que privilegiam as produções muito limitadas. Vinhos que, de facto, são únicos e, como se espera, variam de acordo com o ano de colheita, relembrando, por exemplo, que 2014 foi um ano muito chuvoso ou que em 2017 a vindima foi feita com calor acima da média. Vinhos que nos põem a falar sobre vinho.

Na Botts, cada garrafa de vinho tem uma história que só faz sentido que seja contada e partilhada por quem foi responsável pela colheita. Por isso, desde o primeiro dia que a Botts procura trazer a Viana do Castelo os melhores enólogos e winemakers portugueses para pequenas, mas fantásticas provas de vinho.

A sugestão da Botts para este verão é muito interessante. Por um lado, Coelheiros Chardonnay 2016, uma das castas mais apreciadas em todo o mundo – esta sugestão traz consigo um lado romântico: o apreciador tem a oportunidade de beber um vinho que nunca mais será produzido, pois a vinha foi eliminada. Este vinho alentejano Coelheiros Chardonnay 2016, embora esteja pronto a beber, tem uma capacidade de envelhecimento de cinco a dez anos, fazendo dele um excelente vinho para ter na garrafeira. Sendo um cliché para um 100% Chardonnay, aqui o óbvio está certo: Coelheiros Chardonnay 2016 acompanha muito bem todos os pratos de peixe, especialmente se for grelhado.

Por outro lado, temos o Quinta de Santiago Rosé 2017, uma mistura única de três castas, Touriga Nacional, Tinta Roriz e, como não poderia deixar de ser, Alvarinho. “Como sempre, nos vinhos deste produtor de Monção, a frescura e elegância estão sempre presentes e aqui ousamos dizer que é um vinho Botts, um vinho que poderia partilhar com amigos numa qualquer esplanada, preferencialmente de Viana do Castelo, até porque a família Santiago tem ligações a esta maravilhosa cidade”, conta-nos Vítor Gonçalves, um dos responsáveis da garrafeira.

Partilhar Artigo: