Revista Rua

2020-10-21T10:40:22+00:00 Atelier, Bazar

Burel Factory apresenta nova linha de têxteis inspirada nos tons da estação

Destacando os tons retirados das paisagens outonais, a marca que nasceu em plena Serra da Estrela, lança uma linha de novos produtos.
Maria Inês Neto
Maria Inês Neto21 Outubro, 2020
Burel Factory apresenta nova linha de têxteis inspirada nos tons da estação
Destacando os tons retirados das paisagens outonais, a marca que nasceu em plena Serra da Estrela, lança uma linha de novos produtos.

Para assinalar o outono, a Burel Factory apresenta a nova linha de têxteis para a casa, inspirados na natureza desta estação. Destacando os tons retirados das paisagens outonais, a marca que nasceu em plena Serra da Estrela, lança uma linha de novos produtos essenciais para quem procura trazer as inspirações da natureza diretamente para dentro de casa.

Surgem novas propostas para tapetes, almofadas, cortinados e as icónicas mantas, com cores outonais e padrões que nos rementem para as maravilhas naturais das montanhas da Serra da Estrela. Há tapetes que desvendam formas de folhas de carvalhos do Campo Romão, almofadas que mostram as sombras das cerejeiras da região, os laranjas e os amarelos esfumados da paisagem pintados nas mantas e os neutros das névoas do outono. Esta nova coleção procura simbolizar a magnífica paisagem de uma montanha inteira.

Uma marca que nasce tecida pelos fios do passado 

Desvendando peças únicas, designs modernos e cores pulsantes, a Burel Factory nasce com um propósito: salvar uma tradição enraizada na história de uma região no interior do país, num panorama debilitado pela crise. Em 2006, Isabel Costa e João Tomás descobrem um antigo sanatório, bem no alto da montanha, numa das suas tradicionais caminhadas exploratórias pela Serra da Estrela, adquirindo toda a área para a construção do atual hotel Penhas Douradas e dando início ao longo processo de recuperação do património da região. É durante a edificação do hotel, que surge uma vontade de ir ao encontro de elementos que evidenciassem a mestria da Serra, da tradição da lã pura e do burel e do património cultural da região. Nesta procura, encontraram uma antiga fábrica de lanifícios em processo de insolvência e sem capacidade de se adequar às exigências do setor.

Adquirida a fábrica, deram início ao processo de recuperação do espaço, visando mostrar ao mundo a sua arte. Mantiveram as máquinas do século XIX, reciclaram padrões de antigos livros de debuxo e começaram a dar cor ao burel – que até então apenas existia nas cores originais da lã. Mostraram o produto a designers e a criativos, valorizando-o como sinónimo de criação. Os antigos mestres voltaram a manusear os teares, ensinado aos novos a sua arte, para que também eles assegurassem a passagem do testemunho e não deixassem cessar um valor ancestral, ecoando o som do bater dos teares pelos vales daquelas montanhas. É assim que nasce a Burel Factory, que até hoje mantém viva uma tradição, uma cultura e um património.

Mais recentemente, em 2016, a empresa adquire a antiga Pousada de São Lourenço que é transformada no novo hotel Casa de São Lourenço, visando continuar a dinamizar a região centro e evidenciando um estilo de vida ligado à montanha, à sua gente e ao seu saber herdado por gerações.

A Burel Factory encontra-se a 12 km dos hotéis do grupo e dispõe de uma vertente museológica, como um dos melhores exemplos de turismo industrial do país, organizando visitas guiadas todos os dias. Há ainda uma loja, na qual é possível adquirir os produtos dispostos no museu. E porque a cidade fez um apelo à Serra, a empresa abriu ainda três lojas com peças de decoração, moda, arquitetura e design de interiores: a Burel Chiado, em Lisboa, a Burel Porto (na Rua de Mouzinho da Silveira) e, a mais recente, a Burel Arquitetura, também em Lisboa.

As novas propostas da marca para este outono já se encontram disponível em loja e no site.

Partilhar Artigo: