Revista Rua

2020-10-12T10:30:14+00:00 Descobrir, Viagens

Casas do Côro, o recanto perfeito no aconchego no Douro

Localizadas na transição do Douro com a Beira Alta, mais concretamente, junto ao Castelo de Marialva, as Casas do Côro são um projeto familiar, pensado por Paulo Romão e sua esposa, Carmen, há duas décadas.
Fotografia ©Nuno Sampaio
Maria Inês Neto
Maria Inês Neto1 Outubro, 2020
Casas do Côro, o recanto perfeito no aconchego no Douro
Localizadas na transição do Douro com a Beira Alta, mais concretamente, junto ao Castelo de Marialva, as Casas do Côro são um projeto familiar, pensado por Paulo Romão e sua esposa, Carmen, há duas décadas.

Numa das mais privilegiadas aldeias históricas de Portugal, em Marialva, encontramos as Casas do Côro, uma espécie de pequena vila que agrega um conjunto de casas modernas e, simultaneamente, rurais. Com o cenário idílico das montanhas a abraçar toda a aldeia e um silêncio que se traduz numa tranquilidade inspiradora – sem esquecer a típica hospitalidade beirã – este conjunto de casas revelam-se no refúgio perfeito para uns dias de verdadeiro descanso.

Localizadas na transição do Douro com a Beira Alta, mais concretamente, junto ao Castelo de Marialva, as Casas do Côro são um projeto familiar, pensado por Paulo Romão e sua esposa, Carmen, há duas décadas. Aquilo que começaria como um hobby transformou-se numa enorme aposta de Turismo de Aldeia e numa referência de alojamento na região. Partindo de seis quartos iniciais, o projeto cresceu até atingir um total de 30, sendo que, atualmente, as casas variam entre um, dois ou três quartos, incluindo algumas com suites masters e outras com opções mais standards, estando todas as casas equipadas com kitchenette, sala de estar, zona para refeições e lareira.

Para além das casas, há zonas comuns, como a sala de jantar, o spa e o bar da piscina exterior, sendo que cada espaço foi projetado para proporcionar momentos de lazer, nos quais é possível ler um livro, apreciar o pôr do sol que se esconde por detrás da montanha ou desfrutar da maravilhosa gastronomia tradicional portuguesa. “A carta foi pensada pelas minhas filhas e é tudo à base da comida saudável. As compotas e o pão, por exemplo, são feitos cá”, conta-nos Carmen, acrescentando: “Eu só trabalho com produtos locais e a nossa cozinha é muito tradicional, porque eu acho que temos uma gastronomia tão boa que nem vale a pena inventar muito. E, claro, não podem faltar os elementos típicos da região”. A par da carta de excelência, também os vinhos são cuidadosamente selecionados por Paulo Romão, destacando os provenientes do Douro Superior e também os vinhos próprios da casa, produzidos por enólogos de referência.  A decoração neutra, que se faz sentir calorosa em cada recanto, resulta de um gosto muito pessoal do casal fundador que procurou misturar elementos rústicos com apontamentos elegantes e contemporâneos. Para a fundadora do projeto: “Esta é a nossa forma de estar, de receber as pessoas, de transmitir muita calma e fazer com que os hóspedes se sintam sempre em casa”.

Numa zona que nos impele à descoberta, são várias as atividades disponíveis, desde passeios de bicicleta, caminhadas noturnas pelos trilhos da montanha, experiências radicais em Polaris 1000 e até piqueniques no meio da natureza. A estas ofertas, o spa – que é um dos projetos mais recentes, tendo apenas três anos – veio possibilitar um melhor aproveitamento da estadia durante o inverno e, principalmente, nos dias mais frios. Todo este espaço foi pensado para ser mais uma zona de estar, essencialmente de lazer, na qual os hóspedes podem intercalar entre os gabinetes de massagens de relaxamento, a sauna, o banho turco ou a piscina interior aquecida – que dispõe de camas reconfortantes para descansar – podendo os hóspedes ainda aproveitar para ver televisão, pedir um snack ligeiro ou ler, num cenário tranquilo e inspirador.

De portas abertas todo o ano, as Casas do Côro organizam duas noites muito especiais: a noite de Natal e a passagem de ano. A ceia de Natal é cuidadosamente preparada antecipadamente em cada casa, desde a decoração natalícia à refeição – na qual os hóspedes precisam apenas de finalizar o necessário – e a passagem de ano, que é também muito propícia ao convívio familiar. O convite das Casas do Côro estende-se um pouco por toda a aldeia, na intenção de honrar as raízes da terra que viu nascer este tão estimado projeto.

Partilhar Artigo: