Revista Rua

2021-10-07T18:12:15+01:00 Gastronomia, Sabores

Chef Vítor Sobral abre restaurante na Ilha Terceira

O Oficina da Esquina é o primeiro restaurante do chef Vítor Sobral nos Açores.
Chef Vitor Sobral ©D.R.
Redação7 Outubro, 2021
Chef Vítor Sobral abre restaurante na Ilha Terceira
O Oficina da Esquina é o primeiro restaurante do chef Vítor Sobral nos Açores.

Há um novo espaço nos Açores que promete “agitar” as águas da Ilha Terceira. Com uma proposta gastronómica diferenciada, destacando o peixe fresco e os ingredientes da melhor qualidade possível, o Oficina da Esquina é o primeiro restaurante do chef Vítor Sobral neste arquipélago.

É na cidade de Agra do Heroísmo, mais concretamente no hotel The Shipyard – projeto de Raimundo Borges – que se abrem as portas do Oficina da Esquina, um restaurante inspirado na forte ligação ao mar. E é a partir deste conceito que o projeto alarga a sua oferta gastronómica, tornando-se numa referência diferenciadora na ilha, propondo peixe fresco todos os dias como protagonista do menu. À semelhança dos restantes projetos do chef Vítor Sobral, em Portugal e no Brasil, a aposta mantém-se na promoção de uma “cozinha regional, tradicional e lusófona”, destacando a técnica e o talento de uma carreira de mais de 30 anos.

Da carta do Oficina da Esquina, saltam à vista sugestões como tártaros, marinados, moquecas e arroz de peixes, entre várias propostas provenientes dos Açores. Segundo o chef: “Vou aproveitar e valorizar os belíssimos produtos da Terceira – o cherne, o lírio, as lapas, as batatas, a manteiga, o leite, a carne de qualidade superior – e apresentar pratos inovadores, trabalhando para ser uma referência gastronómica no arquipélago”.

A premissa da sustentabilidade também se aplica a este novo projeto, tal como acontece nas restantes Esquinas do chef. Desta forma, o aproveitamento de alimentos é uma prática comum, na confeção de pratos como as bochechas de porco, a língua de vaca ou o chispe de porco. A par das propostas do restaurante, há uma carta de vinhos nacionais, em particular os açorianos, que acompanham os vinhos franceses, os espumantes e os vinhos do Porto.

Partilhar Artigo: