Revista Rua

2019-09-19T18:41:32+01:00 Radar

Cinco razões para assistir ao filme A Herdade

O filme de Tiago Guedes com o ator Albano Jerónimo como protagonista estreia hoje em Portugal.
©D.R.
Maria Inês Neto19 Setembro, 2019
Cinco razões para assistir ao filme A Herdade
O filme de Tiago Guedes com o ator Albano Jerónimo como protagonista estreia hoje em Portugal.

No dia em que estreia no cinema o filme português A Herdade, de Tiago Guedes, destacamos (apenas) cinco dos vários motivos pelos quais deve correr a uma sala de cinema e assistir a esta incrível produção cinematográfica portuguesa. A Herdade estreia hoje em mais de 70 salas por todo o país.

O elenco é encabeçado pelo ator Albano Jerónimo que veste o papel de João Fernandes, um dono de um dos maiores latifúndios da Europa, situado na margem sul do rio Tejo, sendo o patriarca de uma abastada família tipicamente portuguesa. A história e o local onde viveu pretendem espelhar Portugal, desde os inícios da década de 1940 até aos dias que correm, contextualizando a vida política, social e financeira de um país que tanto mudou. Produzido por Paulo Branco e com argumento de Rui Cardoso Martins, o filme retrata uma família portuguesa ao longo do século XX, entre a ditadura e a democracia.

A Herdade teve a sua estreia mundial no 76º Festival Internacional de Cinema de Veneza, onde o realizador Tiago Guedes foi distinguido com o Prémio Bisato d’Oro pela crítica independente para Melhor Realização. Atualmente a ser representado no Festival de Toronto, A Herdade é o primeiro filme português selecionado para a secção Special Presentations e conta já com uma nomeação de melhor filme estrangeiro para os Óscares 2020.

Ao protagonista juntam-se neste elenco de luxo nomes como: Victória Guerra, Sandra Faleiro, João Vicente, Beatriz Brás, Miguel Borges, Diogo Dória, Teresa Madruga e Ana Bustorff, entre outros.

©D.R.

O protagonista é o ator Albano Jerónimo

Albano Jerónimo é o protagonista desta ficção nacional, sendo um dos principais motivos pelo qual deve assistir ao filme. O ator tem vindo a traçar uma carreira de sucesso, contando com filmes, novelas e diversos palcos. Em entrevista à RUA, o ator já tinha falado um pouco sobre a experiência de representação neste filme, partilhando: “É um filme de família, que foca curiosamente a degeneração da família. Foi um filme que me deu um prazer imenso em trabalhar, estivemos dois meses árduos de rodagem e mais um mês e meio de preparação. Foi muito duro, mas foi um prazer imenso. Estou ansioso por ver o que vem por aí”.

O filme junta três grandes nomes do cinema em Portugal

O filme é produzido por Paulo Branco, que tem vindo a ser muito reconhecido internacionalmente, tendo sido já distinguido com o prémio de Melhor Produtor da Europa, atribuído pelo Parlamento Europeu, entre muitos outros. Recentemente, o produtor foi destacado com o prémio mundial das artes Leonardo da Vinci, atribuído pelo Conselho Cultural Mundial, sendo mesmo o primeiro português a ser reconhecido com esta nomeação. Também o realizador Tiago Guedes foi distinguido com o Prémio Bisato d’Oro pela crítica independente para Melhor Realização com A Herdade, no Festival de Cinema de Veneza. Rui Cardoso Martins é o autor desta longa-metragem e conta com um portefólio de excelência, tendo o seu segundo livro, Deixem passar o homem invisível, sido premiado com o Grande Prémio de Romance e Novela.

O filme retrata uma parte importante da História de Portugal

Esta ficção pretende espelhar Portugal no decorrer da Revolução do 25 de Abril, retratando a situação política, social e financeira de um país pré-democrático até aos dias de hoje.

Ganhou um prémio de melhor realização em Veneza

Depois da estreia mundial no passado mês de agosto no 76º Festival Internacional de Cinema de Veneza, o filme foi de imediato distinguido pela crítica independente com o Prémio Bisato d’Oro para Melhor Realização, atribuído ao realizador.

Nomeado para melhor filme estrangeiro

A Herdade foi o filme eleito pelos membros da Academia Portuguesa de Cinema (APC) para representar Portugal nos Óscares 2020, nos EUA, na categoria de Melhor Filme Internacional. O filme também foi selecionado para os Goya, em Espanha.

©D.R.

A Herdade estreia poucos meses depois do filme nacional Variações, realizado por João Maia e protagonizado por Sérgio Praia. O filme foi considerado o mais visto em Portugal durante este ano – ultrapassando os 200 mil espectadores – e um dos dez filmes portugueses mais vistos de sempre, ultrapassando o até então recordista Snu em apenas uma semana de exibição.

Com estreia nacional marcada para hoje, dia 19 de setembro, A Herdade chegará a mais de 70 salas de cinema em Portugal.

Partilhar Artigo: