Revista Rua

2020-07-06T17:02:41+00:00 Opinião

Como poupar nestas férias?

Finanças Pessoais
Carina Meireles
Carina Meireles
6 Julho, 2020
Como poupar nestas férias?

As nossas finanças pessoais também devem ter em consideração a gestão orçamental e planeamento de férias, de forma a podermos descansar e poupar ao mesmo tempo.

É altura de estarmos com a família a descansar num ambiente com cheirinho a férias, porque o tempo também já convida, e como também é importante a mudança de ares para continuarmos com muita esperança nesta mudança, vamos viver estas férias da melhor maneira.

Para isso, é preciso começar a pensar como fazer, para podermos ter as férias merecidas, mas com a segurança que nos é exigida este ano atípico de pandemia, com o devido cuidado e atenção e claro aproveitar e economizar na nossa carteira. E porque não, pouparmos com as nossas férias e aproveitarmos o nosso país, que tanta coisa boa tem para nos oferecer?

Ora muito bem, aqui vão seis dicas:

1- Defina a sua viagem de acordo com o orçamento disponível, tendo em consideração os rendimentos do agregado familiar, ou seja, até onde pode gastar. Porque como sabemos, quando vamos de férias em família, temos que multiplicar os gastos por três ou quatro vezes e é importante conseguirmos poupar nas pequenas coisas.

2- É importante levar algum dinheiro na carteira para possíveis imprevistos, mas sempre pouca quantidade, de forma a também não incentivar a custos acrescidos.

3- Juntar primeiro para gastar depois. Este gastar depois pode ser um objetivo que tenha traçado, que neste caso seriam as férias. E porquê? Porque devemos ir de férias e aproveitar ao máximo! É importante não recorrer a crédito ao Banco, porque irá representar custos acrescidos com prestações, comissões, juros, etc. e o que se pretende é poupar e não gastar para além do orçamento.

4- Analise todas as opções disponíveis atualmente no mercado, no que diz respeito a alojamento, para evitar aglomerados de pessoas. Compare as várias opções (casa, aparthotel, etc.), e também os preços em sites on-line para fazer a escolha certa.

5- A compra programada com antecedência pode fazer uma grande diferença no preço e nas condições que podem ajudar a não gastar tanto dinheiro.

6- Evite pagar a estadia com o cartão de crédito, a não ser que pretenda usufruir dos seguros associados, porque mais uma vez pode estar a pagar juros, caso não liquide o pagamento do valor total (100%), o que muitas vezes não acontece e acaba por pagar em mensalidades que lhe vão custar caro um futuro próximo.

Deixo também a sugestão de alguns sítios muitos bonitos em Portugal, que podem aproveitar para visitar e conhecer. Vai valer a pena!

Parque Natural de Montesinho, Geoparque de Arouca, Parque Natural do Alvão, Rota Vicentina, via algarvia, entre muitos outros e, claro, aproveite esta sugestão para procurar uma estadia em conta. A sua carteira agradece!

Para terminar, outra sugestão (e porque cada vez mais está na moda): a CLIVEON, @cultureliveonline, oferece o melhor da nossa cultura em casa, ou mesmo estando de férias “cá dentro”, nesta altura de pandemia, onde permite, por apenas 2€, usufruir de visitas a museus, por exemplo.

Não deixe de acompanhar estas e outras dicas na Revista Rua e através das redes sociais: Instagram, Facebook ou Linkedin.

Sobre a autora

“Olho para tudo na vida como um desafio, uma oportunidade para fazer algo diferente e para aprender coisas novas.”
Movida pelo conhecimento e a aprendizagem constante, que a levou a concluir o Mestrado em Gestão Comercial, seguido do MBA em Marketing e Direção Comercial. Com quase duas décadas de carreira na banca, é uma profissional com experiência consolidada na área financeira e comercial, com um vasto conhecimento teórico, prático e técnico neste sector, ajudando sempre desta forma quem a procura (particulares e empresas). Leva ainda toda esta experiência e know-how mais longe, partilhando-a em sala de aula enquanto Docente do Ensino Superior. Gosta de pessoas e de trabalhar com equipas. Mais recentemente, teve várias participações televisivas com rubricas financeiras e tem crónicas mensais em jornais e revistas sobre Finanças Pessoais e ainda uma rubrica semanal numa Rádio.

Partilhar Artigo: