Revista Rua

2020-09-25T18:09:31+00:00 Radar

Como receber o outono neste fim de semana em todo o país

O que fazer nos dias 25, 26 e 27 de setembro um pouco por todo o país?
Redação
Redação25 Setembro, 2020
Como receber o outono neste fim de semana em todo o país
O que fazer nos dias 25, 26 e 27 de setembro um pouco por todo o país?

Por Vera Salazar

É oficial, estamos em pleno outono. 2020 está a passar como uma brisa e parece que nem conseguimos processar toda a informação que nos chega. Se está à procura de se libertar um pouco de tudo o que tem acontecido e tirar um fim de semana para aproveitar o clima mais ameno, as cores garridas das folhas e aproveitar para “viajar” durante uns dias, a Revista RUA vai apresentar um conjunto de sítios com atividades que aconselhamos para visitar e explorar. Os dias em destaque durante este roteiro são sexta-feira, dia 25 de setembro, sábado, dia 26 de setembro e domingo, dia 27 de setembro.

Rewind and Play, Mostra de Cinema ao ar livre, em Guimarães
25 de setembro, 21h30, Museu de Alberto Sampaio

Uma sessão de um filme ao ar livre no jardim Museu de Alberto Sampaio. Irá acontecer no dia 25 de setembro pelas 21h30. O filme que irá ser exposto é o Made in Bangladesh de Rubaiyat Hossain, que estreou no ano passado. Shimu é uma jovem de 23 anos que trabalha numa fábrica têxtil em Daca, no Bangladesh. Face às duras condições de trabalho que enfrenta decide criar um sindicato com as suas colegas. Apesar das ameaças dos patrões e desaprovação do marido, nada dissuade Shimu. Ela e as suas companheiras estão na luta juntas e até ao fim. Uma perfeita oportunidade para experimentar e matar saudades de ir ao cinema e ver um filme de forma mais segura, no seu carro através de um projetor numa bela noite de outono.

Estreia de Talvez um Dia, em Vila Nova de Famalicão
25 e 26 de setembro, 21h30, Casa das Artes de Famalicão

A Casa das Artes em Famalicão pode ser o seu próximo destino. A casa recebe a peça de teatro na sexta-feira e sábado pelas 21h30. Define-se como um exercício poético através de uma composição teatral que nos remete a uma ilusão de que tudo se resolve por si: “Let it be” como diriam os The Beatles. Desresponsabilizando as nossas atitudes enquanto nos acudimos numa esperança infinita, invisível e incongruente, esta obra dá-nos a brilhante realização que o problema está na culpa, que ninguém a quer. “Talvez Um Dia alguma coisa aconteça. Talvez Um Dia acorde e tudo seja diferente”… Ou Talvez possa ser uma boa forma de passar uma hora e continuar este roteiro. Talvez, quem sabe?

Experiência de Piloto por um dia, em Braga
26 de setembro, 9h, Aeródromo Municipal de Braga

Depois de ótimas obras da sétima e quinta arte, que tal uma experiência mais aventureira? Já se imaginou a pilotar um avião? Então, porque não? Neste roteiro tem a possibilidade disso no Aeródromo Municipal de Braga no dia 26 de setembro. O seu alcance será, claro, as nuvens e o céu será o limite, desde que apareça pelas 9h.

Hard Trekking – Serra do Marão, em Terras de Bouro
26 de setembro, 9h

Agora que pode ter os pés finalmente no chão e que já viu paisagens de tirar a respiração enquanto sobrevoava, que tal envolver-se numa aventura pedestre? No mesmo dia, 26 de setembro, recupere o equilíbrio vendo de mais perto paisagens incríveis enquanto sobe a Serra do Marão. Das 9h até as 18h, o percurso inicia-se na aldeia de Mafómedes, uma pequena aldeia na base da serra do Marão considerada como a mais remota do distrito do Porto com uma vista panorâmica única com recantos encantadores, um começo difícil pela sua subida e que o levará a uma crista montanhosa sobre a encosta nascente da serra. Continuando a subir encontra o ponto mais alto com 1416 metros. Depois é hora de descer a encosta norte até à Póvoa da Serra e Soutelo. As aldeias ficam a cerca de sete quilómetros da sede da freguesia e encontram-se cercadas pelo indomável Marão. Lugares onde a natureza (e ar puro) se mantêm intactos. Daqui recomeçam a subir a vertente de xisto até passarem para uma encosta virada a Sul. Recomeçando a subir pela vertente de xisto é possível encontrar os matos, sustento dos rebanhos de cabras, que deambulam pelo caminho. Ao fundo da encosta descobre-se a pequena aldeia de Mafómedes, o ponto de partida. Vinte e cinco quilómetros que irão parecer ter passado demasiado rápido.

Visita guiada ao Terminal de Cruzeiros de Leixões, em Matosinhos

De manhã, para começar bem o dia e pronto para mais uma aventura, aconselhamos uma visita pelo Terminal de Cruzeiros do Porto de Leixões, em Matosinhos. Pelas 10h de sábado, recomendamos visitar uma verdadeira obra de arte da Arquitetura Contemporânea, concebida pelo arquiteto Luís Pedro silva, com grande reconhecimento internacional. Uma oportunidade de ver o seu interior ao pormenor, numa visita guiada por um dos responsáveis pelo Terminal de Cruzeiros. No final da visita, poderá desfrutar de uma incrível vista panorâmica sobre a cidade de Matosinhos, a partir do Anfiteatro do Terminal.

Fins de semana gastronómicos 2020, na Maia

Continuando o percurso agora noutra cidade, é hora de provar algumas iguarias. Reconhecida pelos seus prestigiados restaurantes, é possível provar alguns pratos singulares da cidade durante o fim de semana, inclusive sexta-feira. Bacalhau à lidador, bola de cebola e toucinho-do-céu maiato são algumas das especialidades que poderá degustar.

Música pelo Concelho – Castelo da Maia, na Maia
26 de setembro, 21h30, Quinta da Gruta

Nada melhor para acabar o seu dia em beleza que relaxar ao som de uma boa música. Pelas 21h30, este evento assenta na promoção artística musical, privilegiando os agentes culturais locais, permitindo a dinamização de diversos espaços e recintos, maioritariamente ao ar livre de cada uma das freguesias. Após o longo período de quarentena, irá ter a possibilidade de usufruir de espetáculos musicais completamente gratuitos que celebram a música e a cultura portuguesa.

Concurso de escultura em cerâmica e cozedura a lenha, na Lousã
27 de setembro, 10h

Não há melhor forma que começar uma boa manhã de frio de domingo do que perto de lenha É quase esta a intenção. Essa e tornar-se um verdadeiro artista e esculpir verdadeiras obras de arte. Este curso começa pelas 10h conduzido por Renato Costa e Silva, ceramista e escultor, com mais de 40 anos de atividade profissional com um vasto currículo. Irá aprender a desenvolver, planear e a realizar as suas ideias, escolher e preparar a pasta adequada a cada projeto, refletir sobre opções estéticas, várias técnicas de construir a sua escultura, pensar em superfícies e texturas e acompanhar ativamente a cozedura. Com direito a casa onde pernoitar, após aprender a esculpir poderá conhecer ainda mais sobre arte e visitar outros sítios pela cidade.

Fiestas Invisibles/ Paloma Calle e Massimiliano Casu, em Coimbra
27 de setembro, 19h30, Centro de Artes Visuais

Pelas 19h30, a Festa Invisível é um pedaço da própria cidade que se transforma num espaço cénico para algumas encarnações das lutas para construir um espaço público mais aberto e igualitário. É um projeto de performance de natureza festiva que propõe um exercício direto do direito à visibilidade de algumas comunidades excluídas ou desconsideradas na nossa sociedade. Aproveite para conhecer Coimbra de forma mais leve através deste projeto.

Autópsia, pela campanha Olga Roriz na, Figueira da Foz
26 de setembro, 21h30, Centro de Artes e Espetáculos da Figueira da Foz

Após um espetáculo, podemos então ver outra forma de arte: a dança. Num espetáculo onde a vida e a morte são mostrados através de passos de dança coreografados por Olga Roriz, este projeto “olha ao redor mas também para dentro de nós” e a coreografia pretende “dissecar o mau estar”. Pelas 21h30 será um plano para um excelente serão.

Ribeira D’Ilhas – Entre o mar e o campo (2ª Edição), em Mafra
27 de setembro, 8h45, Praia de Ribeira d’Ilhas

Agora que nos despedimos do verão, podemos dar a primeira caminhada de outono em tons de azul-marinho com este percurso. Com o mar como fundo principal, irá caminhar pelas falésias, trilhos fechados e subidas difíceis que perdem qualquer dor pela presença da extraordinária paisagem, a perfeita combinação entre o verde da vegetação e o azul imenso do mar, fazendo as delícias para os olhos e alma de quem a observa. Uma caminhada que começa pelas 8.45h, parte da Praia de Ribeira D’Ilhas e acaba no mesmo sítio. Não se esqueça do seu calçado mais confortável e um boné caso estiver ensolarado.

Lisboa Soa, em Lisboa
25, 26 e 27 de setembro, várias horas e vários locais

Outra opção para passar igualmente bem uma manhã será ouvir uma série variada de artistas relevantes da música exploratória portuguesa, como Joana Sá e Luís J. Martins, Nuno Rebelo, Gabriel Ferrandini, Angélica Salvi, João Pais Filipe, Henrique Fernandes e Tiago Ângelo, Gabriel Ferrandini, Diogo Alvim Com Matildes Meireles ou Vítor Rua. O programa é composto por performances únicas, preparadas especialmente para locais como o Panteão Nacional, Palácio Sinel de Cordes ou o Museu da Cidade. Haverá ainda presença de artistas internacionalmente conhecidos: uma masterclass com Ellen Fullman, concerto com Francisco López, um workshop de Deep Listening com Ximena Alarcon e uma amostra de filmes de Mikhail Karikis. O evento decorrerá até as 20h.

100 Amália, em Lisboa
27 de setembro, 17h30, Teatro São Luiz

Para os apreciadores de Fado e de bons finais de tarde acompanhados de grande banda sonora, esta é a opção certa. Com uma entrada livre e gratuita, um espetáculo de teatro musical com orquestra entre os nove e os 18 anos. Uma conceção de Camané que relata como sentem e vivem o legado de Amália as gerações mais jovens. Uma peça de teatro musical que tem o objetivo de desenvolver a criatividade e comunicação através de atividades artístico- musicais, essenciais para a formação dos jovens. Para rever um pouco do passado através do nosso futuro, beneficie desta opção.

Formação de Feng Shui, em Silves
26 de setembro, 10h

Se a ideia de um fim de semana começa com o alinhamento das chacras temos uma ótima proposta para colocar em prática. Um workshop dedicado à energia à nossa volta bem como à energia dentro de nós. Aprenda a colocar no mundo a energia essencial para obter o que necessita. Pelas 10h, esteja presente para um bom início de dia.

Festival Jovens Músicos/ Quarteto Tejo, em Loulé
26 de setembro

Para um bom final de tarde, aconselhamos este festival completamente grátis, organizado pela Antena 2 e RTP, em parceira com a Fundação Calouste Gulbenkian e a Câmara Municipal de Loulé e a ESMAE (Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo do Porto).  O Quarteto Tejo nasce nas margens do rio que lhe dá nome, em Belém, após quatro músicos residentes no estrangeiro se terem encontrado num curso de aperfeiçoamento e tocado em conjunto. Com várias premiações e apenas com a duração de uma hora, é uma ótima seleção para uma passar um bom tempo.

Tutu Puoane |Mama Africa |Orquestra de Jazz do Algarve, em Lagoa
26 de setembro, 21h30, Fatacil

Outra opção para o mesmo horário de final de tarde, pelas 21h30: conhecer mais do Jazz africano com a apresentação de Tutu Puoane, uma artista bastante conhecida mundialmente com um repertório leve que junta os sons do Jazz Europeu, sem esquecer as raízes sul-africanas e todo o seu talento.

Com opções muito variadas e distintas, a aplicação de um destes roteiros numa cidade ou região da sua preferência pode ser uma oportunidade de, mesmo nas situações atuais de pandemia, se deslocar e conhecer mais das maravilhas do nosso país em apenas um fim de semana.

Partilhar Artigo: