Revista Rua

2021-02-04T17:23:57+00:00 Cultura, Dança

Companhia Nacional de Bailado mantém-se ativa com programação online

Também os bailarinos da CNB continuarão a marcar presença ativa nesta programação diária.
Redação4 Fevereiro, 2021
Companhia Nacional de Bailado mantém-se ativa com programação online
Também os bailarinos da CNB continuarão a marcar presença ativa nesta programação diária.

Por Sofia Rodrigues

Na sequência da suspensão da atividade artística ao público, desde o dia 15 de janeiro, a Companhia Nacional de Bailado mantém-se ativa e presente junto do seu público através das suas plataformas online, recorrendo aos arquivos, à produção de novos conteúdos, e envolvendo a equipa da Companhia.

Dando continuidade aos projetos iniciados ao longo da presente temporada, a programação desenvolve-se em dois eixos: o externo – atividades de programação para o público – e o interno – medidas que visam a continuidade da atividade e manutenção física dos bailarinos.

Após o anúncio da suspensão dos espetáculos e atividades presenciais previstas para o trimestre de janeiro a março – novas datas a anunciar -, a CNB inicia uma programação nas suas redes digitais, pois, mais uma vez, a situação de confinamento confirma a necessidade e importância destes formatos como “palcos paralelos”.

Entre outras iniciativas, destacam-se os projetos ver de fora e A Minha Companhia, agora desenvolvidos em formatos online, e que dão a conhecer os bastidores do Teatro Camões e os colaboradores e ofícios que contribuem para a atividade da CNB.

Já o novo projeto, Arquivo Aberto online, disponível a partir de 15 de fevereiro, revela a documentação dos arquivos da CNB, revela uma história de quase 44 anos.

Fotógrafos da CNB – disponível a partir de 15 de fevereiro -, Outras Danças e A minha companhia – já disponíveis -, são outros projetos partilhados com o público através das plataformas digitais de forma a relevar um pouco da identidade da Companhia Nacional de Bailado.

Também os bailarinos da CNB continuarão a marcar presença ativa nesta programação diária.

E porque a rotina física de um bailarino não pode parar, a CNB está internamente a disponibilizar um conjunto de ferramentas para os seus artistas que visam minimizar as dificuldades inerentes a esta atividade quando transferida para teletrabalho. Disponibilização de material como linóleo (chão de dança), barras e plataformas digitais que facilitam o trabalho diário, assim como um conjunto de atividades que pretendem manter a condição física dos bailarinos, são algumas dessas medidas.

Partilhar Artigo: