Revista Rua

2020-09-30T11:21:35+00:00 Opinião

Contribuição deveras para “o nuovo achórdio ortographico” em tempo de pandemia

Partilhar Artigo:
Rui Madeira
Rui Madeira
30 Setembro, 2020
Contribuição deveras para “o nuovo achórdio ortographico” em tempo de pandemia

O poder está na RUA! #2

Para já um café curto em chávena meia escaldada sem princípio nem fim rápido e a chave da casa de banho por favor ah e tem palavras cruzadas foda-se!

desconfinar:      acabar no fim | tirar um fino.

desmaiar:          acabar com maio | puxar a maia.

desabrochar:     tirar da boca.

desorientar:      perder o expresso do oriente

desmemoriar:   sacar da memória

desinfetar:        tirar o feto.

desencontrar:   fugir ao encontro.

desmamar:       sair das mamas satisfeito| mamar até não querer mais.

desembestar:    deixar de ser besta.

desbravar:        ficar manso.

desmistificar:    despir o místico.

desalojar:         desamparar a loja | aumentar a renda.

desolar:             tirar do sol.

desencavalar:   tirá-lo (a) debaixo do (a) cavalo(a).

desmascarar:    arrancar a máscara.

desenquadrar:   tirar do quadro| rever a história.

desconfitar:       perder a fita| fitar de outra maneira.

desmontar:        sair de cima.

desfofoca:         desmamamíferododesdesmamamar (nanascipraiisto!)

descolonizar:    acabou a água de colónia.

desfilar:            sair da fila.

descorar:          tirar cor a Abril.

desopilar:         tirar os pelos | cortar a pila.

descontar:         perder a conta.

desatinar:         perder o tino das rãs?

desempacotar:  tirar do pacote.

desencravar:     abolir o cravo.

desflorar:          chama-lhe o que quiseres!

desencornar:     tornar a pendurar os cornos depois de um dia de trabalho.

descolhoar:       acabar com os ditos | capar.

desertar:            fugir do deserto.

desviar:             fugir do viado, né?

descodificar:     esquecer o código para entrar.

desossar:           chupar tudo até ao tutano.

desfulanizar:     acabar com fulano.

desumanizar:    matar o mano.

desconcentrar:  o que o ventura faz ao ferro.

                                                                                    

 

rui madeira em tempo de pandemia

nota: este texto não foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico e da Linguagem Neutra de Género.

Sobre o autor:
Diretor artístico da Companhia de Teatro de Braga.

Partilhar Artigo: