Revista Rua

2020-05-15T18:10:47+00:00 Em Destaque, Gastronomia, Sabores

Craveiral Farmhouse e Alexandre Silva abrem restaurante no Alentejo

O novo Craveiral Farmhouse por Alexandre Silva assume-se como o próprio Craveiral Farmhouse e como um projeto em constante evolução, respeitando a terra e o tempo da natureza.
Redação
Redação14 Maio, 2020
Craveiral Farmhouse e Alexandre Silva abrem restaurante no Alentejo
O novo Craveiral Farmhouse por Alexandre Silva assume-se como o próprio Craveiral Farmhouse e como um projeto em constante evolução, respeitando a terra e o tempo da natureza.

O reconhecido chef de cozinha nacional, Alexandre Silva, e o Craveiral Farmhouse – um projeto de turismo de natureza na costa alentejana –, uniram-se para criar um conceito gastronómico e agrícola. Este novo restaurante apresenta um conceito de cozinha sazonal, local e criativa, onde os produtos vão diretamente da horta para a mesa. O lançamento do Craveiral Farmhouse por Alexandre Silva está previsto para início de junho.

Num espaço repleto de mesas ao ar livre e numa perfeita harmonia com a natureza, este projeto é muito mais do que um restaurante. Com o objetivo de implementar um conceito autêntico, 70% dos ingredientes provêm da horta e do pomar do Craveiral Farmhouse, sendo que os restantes 30% são de produtores da região de Odemira. A ideia nasce da vontade do cozinheiro Alexandre Silva, que abriu recentemente o restaurante FOGO, em ter um espaço que fosse uma verdadeira FarmTable e do interesse de Pedro Franca Pinto, um advogado que sempre quis ser agricultor e que viu o seu sonho concretizado com a criação do Craveiral – um projeto de turismo em São Teotónio, que é, simultaneamente, um projeto agrícola. O Craveiral distingue-se por apresentar uma horta de produção biológica e um pomar de sete mil metros quadrados, dispondo, ainda, de 38 casas construídas em nove hectares de ar puro e de flora em bruto. Desde o início, a intenção passa por conseguir abastecer o restaurante do hotel com os produtos regionais e provenientes da horta, defendendo uma filosofia que procura refletir o luxo da simplicidade.

Esta ideia de trazer para cima da mesa os produtos provenientes da horta local suscitou o interesse de Alexandre Silva. Segundo o chef: “Toda a gente fala de sazonalidade e sustentabilidade, mas depois não colocam estes conceitos em prática. Os restaurantes devem preocupar-se e ser verdadeiros e é essa verdade que procuro aqui”. A ideia desta parceria já começou a ser estruturada no ano passado, aquando a abertura de um pop-up do novo restaurante FOGO, de Alexandre Silva, no Craveiral. Uniram as vontades, as ideias e os conceitos e criaram um restaurante que pretende marcar a diferença na gastronomia nacional e ser uma referência, também, a nível internacional.

O novo Craveiral Farmhouse por Alexandre Silva assume-se como o próprio Craveiral Farmhouse e como um projeto em constante evolução, respeitando a terra e o tempo da natureza. No passado mês de abril, deram início às plantações dos primeiros hortícolas, estando já prevista a criação de uma estufa que permita a produção durante o inverno, assim como um jardim de aromáticas e flores comestíveis. O objetivo de médio prazo passa por produzir no Craveiral Farmhouse cerca de 70% da matéria-prima que será posteriormente utilizada no restaurante. A intenção é que os restantes produtos sejam comprados a produtores locais, sem esquecer, ainda, a implementação de práticas de desperdício zero, utilizando todo o lixo orgânico em compostagem. Da carta espera-se que evoque as melhores memórias do receituário tradicional, que vive ao sabor do que a terra produz e dos ciclos de produção, destacando a cozinha de fogo e apostando na experimentação – uma inspiração no conceito do próprio restaurante FOGO.

Desta forma, os hóspedes do Craveiral Farmhouse podem também contar com as receitas do chef, na intenção de depois colocarem em prática estas sugestões nas suas respetivas cozinhas, com os mesmos ingredientes utilizados no restaurante. Os clientes do hotel são recebidos de braços abertos, assim como todos os que estiverem de passagem na região.

Partilhar Artigo: