Revista Rua

2021-02-09T09:59:39+00:00 Cultura, Dança, Música, Outras Artes

Culto é a nova série para ver online onde a poesia se alia à música, à dança e à performance

Série de nove episódios filmada no Parque dos Poetas, em Oeiras, estreou dia 5 de fevereiro.
©D.R.
Redação9 Fevereiro, 2021
Culto é a nova série para ver online onde a poesia se alia à música, à dança e à performance
Série de nove episódios filmada no Parque dos Poetas, em Oeiras, estreou dia 5 de fevereiro.

A MUSGO Produção Cultural e o Município de Oeiras apresentam Culto, uma série de nove episódios semanais que propõe novos encontros artísticos em torno da poesia de língua portuguesa e que será transmitida a partir de 5 de fevereiro, todas as sextas-feiras, nas suas redes sociais (Facebook e Instagram). O projeto resulta de uma parceria entre a MUSGO Produção Cultural e o Município de Oeiras e conta com intervenções de 19 artistas, entre os quais Beatriz Batarda, Pedro Lamares, Vera Mantero, Noiserv, Ana Deus e Manuel João Vieira. O projeto, que integra a programação Oeiras 27 no âmbito da candidatura à Capital Europeia da Cultura, foi filmado no Parque dos Poetas e convidou 19 figuras destacadas da poesia, do teatro, da música, da dança e da performance a ocupar e a deixar-se inspirar por este espaço, tanto de dia como de noite.

Parque dos Poetas ©D.R.

O primeiro episódio teve estreia a 5 de fevereiro, onde os poemas de Natália Correia e Filipa Leal ditos por Beatriz Batarda cruzaram-se com uma criação coreográfica de Vera Mantero. Na próxima sexta-feira, dia 12, Teresa Coutinho e Noiserv encontram-se nas palavras de David Mourão-Ferreira e Raquel Nobre Guerra, dia 19 é a vez de  Andres Tarabia “Pancho” e Pedro Lamares interpretarem poemas de Herberto Helder e Paulo Campos dos Reis e Francisco Camacho exploram o universo de António Ramos Rosa através das palavras e da dança, dia 26. Já em março, dia 5, Nuno Moura lê Alexandre O’Neill, Mário Cesariny e poemas da sua autoria em diálogo com a música de Carlos Zíngaro, enquanto, dia 12,  Ana Deus e Luca Argel exploram o seu projeto musical em torno de Pessoa, para além da poesia de Drummond de Andrade, Ana Farrah Baunilha, Regina Guimarães e do próprio Luca Argel. Na reta final da temporada, dia 19, Cirila Bossuet diz Alda Lara e Gisela Casimiro, enquanto os seus pais Wavovádio Gomes e Luísa Bossuet dançam peças recuperadas do repertório do Ballet Nacional de Angola, do qual foram fundadores. Segue-se, no dia 26, o encontro entre Isaque Ferreira e Manuel João Vieira à volta de Bocage, João Habitualmente e poemas improvisados, e, para terminar o ciclo, dia 2 de abril, ouvimos Mário Cesariny, Rui Cinatti, Ricardo Reis e Carlos de Oliveira na voz de Diogo Dória, ao mesmo tempo que João Fiadeiro revisita e readapta uma criação da sua autoria ao espaço do Templo da Poesia.

Os episódios, com duração de 15 a 30 minutos, serão lançados nas redes sociais Facebook e Instagram do Município de Oeiras, do Oeiras 27 e da MUSGO, onde ficarão disponíveis.

Partilhar Artigo: