Revista Rua

2020-05-21T15:22:16+00:00 Bússola, Em Destaque, Viagens

Da ópera aos clubes alemães, uma viagem musical virtual

A situação de pandemia mundial desaconselha-nos a viajar, mas são cada vez mais as soluções virtuais que surgem.
Elbphilharmonie © Thies Raetzke
Redação
Redação21 Maio, 2020
Da ópera aos clubes alemães, uma viagem musical virtual
A situação de pandemia mundial desaconselha-nos a viajar, mas são cada vez mais as soluções virtuais que surgem.

No coração da Europa, a Alemanha é um país rico em cultura e arte, sendo exatamente este vínculo artístico que garante a vivacidade de um país com grande tradição. Pensar na Alemanha é, em termos culturais, pensar nos concertos e óperas a iluminarem as mais icónicas salas de espetáculos com atuações inesquecíveis. É ouvir os DJs que proliferam a sua música nos centros artísticos em playlists para todos os gostos. É lembrar Beethoven, por altura da celebração dos seus 250 anos. Num momento em que o conselho é de distanciamento, evitando situações de contágio por Covid-19, a Alemanha convida a ser descoberta virtualmente, através de concertos e outros espetáculos promovidos gratuitamente… online. Aponte algumas sugestões que não pode perder:

Celebrar Beethoven online… por enquanto

A celebração do 250.º aniversário de Beethoven vai estender-se até setembro de 2021 em vez de terminar a 17 de dezembro, dia de batismo do compositor, como inicialmente previsto, de forma a dar continuidade ao vasto programa cancelado devido à pandemia.

Entretanto a comemoração vai acontecendo online e muitos dos projetos estão divulgados aqui. É o caso de 250 peças para Beethoven, iniciativa da pianista Susanne Kessel que convidou compositores de todo o mundo para criarem uma obra inspirada no mestre e revela-a diariamente na sua página de Facebook. Também a exposição Beethoven – World. Citizen. Music, apresentada no Bundeskunsthalle de Bona (que acaba de reabrir ao público com uma nova mostra) pode agora ser visitada virtualmente.

A icónica Elbphilharmonie na sua casa 

Esta é uma boa oportunidade para conhecer – ou revisitar a partir de casa -, a Elbphilharmonie, icónica sala de espetáculos hamburguesa inaugurada em 2017 e que rapidamente integrou a lista das dez melhores do mundo. Além de visitas guiadas (legendadas em inglês) a todos os recantos do edifício criado pelos famosos arquitetos Herzog & de Meuron, é possível assistir a concertos, desde os que tiveram lugar este ano, antes da pandemia, à abertura do Festival Internacional de Música de Hamburgo, a 24 de abril, recriada numa sala vazia. Também há sessões com DJ, playlists e uma secção dedicada ao jazz. Está tudo aqui.

Ópera e concertos de Munique a Dresden

Os amantes de ópera vão gostar de saber que algumas das mais reconhecidas salas alemãs criaram uma sedutora oferta digital. Por exemplo, a Staatsoper de Estugarda, que já recebeu o título Opera House of the Year por seis vezes, todas as semanas disponibiliza um novo espetáculo, gratuito, no seu site. Também a reputada Ópera da Baviera, em Munique, com uma das programações mais diversificadas internacionalmente, exibe concertos, óperas e ballet gratuitamente no site . O mesmo acontece com a Semperoper de Dresden, considerada uma das mais bonitas salas de todo o mundo: semanalmente há mais conteúdos para ver, de ópera a bailado, e muitos concertos com os artistas a atuar nas respetivas casas. Clique aqui.

Pista de dança na sala de estar

Não falta o que fazer em Berlim durante o dia, mas as noites não são menos animadas: os seus clubes são famosos há muito, alguns considerados os melhores do mundo, e há mesmo festas que duram todo o fim de semana. Apesar de permanecerem encerrados, os DJs continuam a tocar, online. Pode assistir em United We Stream, plataforma que oferece lives, praticamente diários, de discotecas na capital e também de outras cidades, servindo ainda para recolher donativos dada a situação deste sector de atividade. Outra alternativa para transformar a sala de estar numa pista de dança é a playlist criada pelo Turismo de Berlim, disponível aqui.

Da música clássica ao pop e ao rock

A Alemanha tem um dos cenários musicais mais dinâmicos a nível internacional. Da lista de grandes nomes que fazem parte da história da música constam, além de Beethoven, compositores como Bach, Brahms, Wagner, Schumann, Mendelssohn, Händel, Strauss ou Kurt Weill. A lista é também longa no que toca ao pop e ao rock, incluindo desde o sucesso dos anos 70 Boney M., grupo criado pelo produtor Frank Farian, a Kraftwerk, Modern Talking, Nina Hagen, Scorpions, Tangerine Dream, Tokio Hotel, Guano Apes ou Rammstein. Para ouvir os clássicos e conhecer outros músicos e bandas basta aceder às playlists do Turismo da Alemanha, disponíveis aqui.

Partilhar Artigo: