Revista Rua

2020-01-30T17:16:42+00:00 Descobrir, Viagens

Da tradição à contemporaneidade: um roteiro para o Dia dos Namorados

Pelas terras do Minho, há muitas opções para o dia mais romântico do ano.
Redação
Redação30 Janeiro, 2020
Da tradição à contemporaneidade: um roteiro para o Dia dos Namorados
Pelas terras do Minho, há muitas opções para o dia mais romântico do ano.

Texto: Eva Afonso e Daniela Simões

Reza a lenda que São Valentim foi um bispo italiano do século III, condenado à morte por um imperador romano por recusar renunciar à fé católica e celebrar casamentos em segredo. Foi decapitado por realizar a união entre uma jovem cristã e um pagão. Ao contrário dos outros santos, São Valentim foi retirado do calendário católico em 1696, mas apesar desta data já não ser celebrada pela igreja e por ser uma lenda cada vez menos conhecida, a tradição de festejar o amor no dia 14 de fevereiro mantém-se.

No Minho, uma das mais conhecidas tradições, no dia de São Valentim, é a troca de lenços coloridos com dedicatórias bordadas. Segundo crenças antigas, esta prática começou em Vila Verde quando mulheres analfabetas de classes baixas, tentavam imitar os lenços da nobreza. Esta banalização dos lenços dos namorados fez com que os erros presentes nos mesmos passassem de defeito a feitio, sendo agora feitos propositadamente. Maria Couto, de 70 anos, emigrada há muito tempo, admite que não conhece todas as tradições, mas já ofereceu lenços dos namorados por achar engraçados os erros ortográficos e as cores garridas.

Em Guimarães, a tradição é outra: as cantarinhas, jarras de barro vermelho, eram oferecidas pelos homens às namoradas, nos pedidos de casamento. Se fossem recusadas, o pedido tinha sido rejeitado e é daí que vem a expressão “levar uma tampa”. Se fosse aceite, o noivado era anunciado, com o consentimento dos pais. Depois do casamento, a cantarinha servia para guardar os pequenos presentes dados aos noivos, sobretudo ouro. Hoje em dia as cantarinhas ainda são vendidas, mas as joias foram trocadas por segredos e histórias de amor.

Hoje em dia, os casais têm tradições próprias. Maria Couto e Beatriz Fernandes contam que, nesse dia especial, gostam muito de receber um ramo de flores, porque consideram que o mais importante não são os bens materiais, mas sim o gesto e demonstrar o amor. Já André Sousa prefere desfrutar da companhia da namorada e fazer atividades ao ar livre.

As mais românticas atividades para se fazer no Minho

Para este São Valentim temos várias sugestões para aproveitar o dia, no Minho, com a pessoa mais especial para si. Começamos com um guia de experiências e atividades para celebrar a data da melhor forma com o seu companheiro.

Para conhecer Braga de uma perspetiva diferente, o passeio de tuk tuk para dois pelas ruas mais emblemáticas e jardins mais bonitos da cidade é o melhor plano romântico para começar o dia. No final, aconselhamos um lanche no Spirito Cupcakes & Coffee, situado no coração de Braga, onde poderá degustar cupcakes e gelados artesanais de diversos sabores, com a melhor decoração alusiva ao amor e paixão.

Se deseja sair da cidade e envolver-se na natureza, a nossa sugestão é que faça um belo passeio de cavalo pelas montanhas do Gerês.

Se quer um dia cheio de adrenalina, o salto tandem a 3000 metros de altura, em Braga, é a aposta ideal para o tornar inesquecível. Caso prefira ter os pés assentes no chão, pode sempre fazer uma corrida de kart, em Fafe e competir contra a sua cara metade.

Para o final da tarde, recomendamos um passeio pelo histórico Bom Jesus de Braga, onde pode desfrutar de várias atividades. Pode chegar ao Santuário subindo os 581 degraus envolvidos em Natureza ou optar pela magnífica viagem no mais antigo elevador do mundo movido a água. Sugerimos também um passeio de barco a remos no lago do parque. Finalmente, aproveite o belíssimo pôr do sol com a vista panorâmica para a cidade de Braga.

Depois de um dia repleto de experiências, jante num destes magníficos restaurantes

Nada melhor do que terminar o dia com um belo jantar. Selecionamos para si os melhores e mais românticos restaurantes da cidade de Braga para que possa degustar um jantar de sonho.

O Restaurante do Convento, rodeado de natureza na Falperra, vai ter um menu especial, com espumante incluído para que celebre o dia da melhor forma.

O Restaurante Tia Isabel, na zona mais central de Braga, destaca-se pela sua comida tradicional minhota e pelo espaço íntimo e requintado.

Se a comida tradicional não é de seu agrado ou desejar algo diferente, sugerimos o Restaurante Cosy, em Lamaçães, com duas cozinhas, uma internacional e outra japonesa, para fazer as delícias do casal.

 

Para uma noite de requinte, estes são os melhores hotéis minhotos

Quer experienciar uma noite diferente? Escolhemos para si os mais apaixonantes hotéis do Minho para que este dia seja inesquecível.

Se o seu plano passa por algo mais intimista, sugerimos o Carmo’s Boutique Hotel, que oferece duas noites, com massagem incluída, jantar e degustação de vinho, em Ponte de Lima.

Pode também optar pela Torre de Gomariz, em Vila Verde, onde pode desfrutar de uma incrível noite no dia 14, com jantar e circuito de spa incluído.

No recém-renovado Hotel do Parque, situado no belíssimo Parque Natural do Bom Jesus, pode usufruir de uma romântica noite num dos quartos modernos e ainda aproveitar de tranquilizantes massagens para casais no spa, para além do banho turco, banheira de hidromassagem e piscina interior.

Localizado bem no centro de Braga, o Hotel Vila Galé, de quatro estrelas, pode ser uma excelente opção para uma noite romântica, com todas as comodidades. Poderá desfrutar, com a sua cara metade, de um passeio no jardim e de um belo jantar no restaurante.

Situado num convento do século XVIII, em Braga, o Golden Tulip Braga Hotel & Spa, é também uma excelente opção para passar a noite de São Valentim com a sua cara metade. Neste hotel pode aproveitar para relaxar na piscina ou no banho de hidromassagem e sauna, mas também divertir-se nos campos desportivos de ténis e paintball ou alugar bicicletas para um belo passeio pela natureza.

Se pretende fugir da agitação da cidade e passar uns dias mais tranquilos, em contacto com a natureza, deve reservar o Moinho do Poço Verde no Gerês, por uma ou duas noites. Neste chalé, junto ao riacho, pode desfrutar da tranquilidade que a região oferece, bem como do conforto do moinho da antiga Fábrica de Chocolate.

Partilhar Artigo: