Revista Rua

2020-09-07T16:22:47+00:00 Histórias

Embarque numa road trip pela mítica estrada N2 e conheça Portugal de Norte a Sul

As paragens obrigatórias numa road trip pela Estrada Nacional 2.
Redação
Redação20 Agosto, 2020
Embarque numa road trip pela mítica estrada N2 e conheça Portugal de Norte a Sul
As paragens obrigatórias numa road trip pela Estrada Nacional 2.

Por Mafalda Torrinha

Com 739 km, a N2 é a mais extensa estrada portuguesa, percorrendo Portugal de lés-a-lés, entre Chaves e Faro. Muito mais do que uma estrada, é a representação de um percurso pejado de tradições seculares, um roteiro panorâmico e gastronómico.

Desde as ondulantes montanhas transmontanas e beirãs às idílicas praias algarvias, não esquecendo os socalcos do Douro e as apaixonantes planícies alentejanas, ao longo dos 35 concelhos abrangidos por esta que é já considerada a Route 66 portuguesa, deparar-se-á com paisagens absolutamente arrebatadoras.

Por se tratar de uma experiência sensorial única, todos os quilómetros devem ser desfrutados nesta road trip que lhe mostrará o melhor de Portugal. Deixámos-lhe algumas sugestões de paragens quase obrigatórias e inesquecíveis, num roteiro que pode ser adaptado às preferências de cada viajante, até porque a estrada pode ser explorada de variadíssimas formas.

Chaves

O quilómetro zero está na lendária cidade de Chaves e é por lá que, por norma, se inicia o percurso. Bem no Norte de Portugal, a fazer fronteira com Espanha, marcada pelos vestígios do domínio romano, Chaves é possuidora de um legado histórico e cultural extraordinário.

O que visitar?

– a ponte Trajano, ponte romana sobre o rio Tâmega
– as termas romanas Aquae Flaviae
– o Forte de São Francisco e São Neutel
– a Torre de Menagem do Castelo de Chaves
– a Praça de Camões, onde se localizavam a Igreja Matriz, a Igreja da Misericórdia e o Museu da Região Flaviense

Onde dormir?

– Forte de São Francisco Hotel
– Encostas de Nantes
– Parque de Campismo Quinta do Rebentão

Vidago, Pedras Salgadas e Vila Pouca de Aguiar

Entre Chaves e Vila Pouca de Aguiar, há duas paragens obrigatórias: Vidago, vila que atingiu o seu esplendor graças às suas águas termais, e Pedras Salgadas, onde encontrará a conhecida nascente de água das pedras, tornando o Parque Termal de Pedras Salgadas merecedor de uma visita.

Vila Pouca de Aguiar, capital do granito, entre paisagens serranas e uma beleza rústica, promete não desiludir quem lá passa.

O que visitar?

– a Casa do Condado, onde se encontra o Museu Municipal
– o Pelourinho
– o recinto fortificado de Cidadelhe
– o Castelo de Pena de Aguiar
– as Termas de Vidago
– o Parque Termal de Pedras Salgadas

Onde dormir?

– Pena Parque Hotel
– Vidago Palace
– Alvão Village & Camping

Vila Real

Muitas vezes denominada princesa do Corgo, por ter o rio a percorrê-la, com um vasto património natural e histórico para ser explorado, Vila Real, de onde nos espreitam as serras do Alvão e Marão, é uma das mais antigas e belas cidades transmontanas.

Palácio de Mateus ©D.R.

O que visitar?

– a casa de Diogo Cão
– a Sé de Vila Real
– o Palácio de Mateus
– o Pelourinho de Vila Real
– o miradouro da Vila Velha
– a igreja de São Pedro

Onde dormir?

– Quinta da Telheira
– Camping Vila Real
– Quinta do Paço Hotel

Santa Marta de Penaguião

A passagem por Santa Marta de Penaguião marca a entrada no Alto Douro Vinhateiro, momento desejado de qualquer viagem. Por entre a complexidade da paisagem já modelada pelo Homem, a estrada de contornos retorcidos proporciona quilómetros de constante absorção da paisagem única que valeu à região a distinção de Património Mundial da UNESCO.

O que visitar?

– Igreja Paroquial de São João de Lobrigos
– Pelourinho de Santa Marta de Penaguião
– Santuário de Nossa Senhora do Viso
– Fonte do Rei
– Aldeias de Soutelo e Póvoa da Serra
– os Moinhos

Onde dormir?

– Casa dos Capelinhos
– Quinta da Pousada
– Solar da Portela
– Magnificat Wine Boutique Hotel & SPA

Lamego, Castro Daire e Viseu

Antes de chegar a Viseu, a cidade de Viriato, na região vinícola do Dão, sugerimos-lhe que interrompa a sua viagem em Lamego, cidade guardiã de monumentos que constituem referências a nível nacional, e em Castro Daire, vila rica em património histórico, com algumas das praias fluviais mais procuradas no centro de Portugal.

O que visitar?

– a Sé Catedral de Lamego
– o Santuário de Nossa Senhora dos Remédios
– o Castelo de Lamego
– a Catedral de Santa Maria
– a Igreja da Misericórdia
– a Sé de Viseu
– o Museu Nacional Grão Vasco

Onde dormir?

– Allgo Hostel
– Pousada de Viseu
– Montebelo Viseu Congress Hotel
– Quinta d’Arroteia

Góis

Para quem percorre a N2, ao deixar Viseu, Góis, guardiã de uma vasta herança histórica, merece um lugar no roteiro. Com uma geografia muito própria, este município composto por aldeias rurais é conhecido pelas praias fluviais, montanhas e serras.

O que visitar?

– a Igreja Matriz e Túmulo de D. Luís da Silveira
– a Ponte Real e Capela do Mártir S. Sebastião
– a Praia Fluvial da Peneda

Onde dormir?

– Casa da Cerejinha
– Góis Camping

Montargil

No Alto Alentejo, quase ao centro da N2, é guiado até à barragem de Montargil, uma magnífica albufeira, de uma beleza inigualável devido às suas águas bem azuis resultantes das águas que fluem no rio Sôr, onde poderá fazer uma pausa e relaxar.

O que visitar?

– a Praia Fluvial da Barragem de Montargil
– a Capela de Santo António
– a Igreja Matriz de Montargil

Onde dormir?

NAU Lago Montargil & Villas
– Parque de Campismo Orbitur Montargil

Montemor-o-Novo

Reza a lenda que terá sido na fortaleza de Montemor-o-Novo, que é também palco de indícios da ocupação paleolítica e neolítica, no noroeste de Évora, que Vasco da Gama delineou o caminho a percorrer na Travessia Marítima para a Índia.

Aqui, para além de ser possível desfrutar da tranquilidade característica de toda a região alentejana, poderá conhecer algumas relíquias históricas.

O que visitar?

– o Convento de São Francisco
– o Castelo de Montemor
– a Gruta Escoural
– o Cromeleque dos Almendres

Onde dormir?

– Palacete da Real Companhia do Cacau
– Burriscas Campismo Rural

Alcáçovas

Em Viana do Alentejo, a N2 atravessa o coração histórico da pequena e pitoresca aldeia de Alcáçovas. Pelas ruas de calçada portuguesa, entre casarios caiados de branco e cores vivas, depressa detetará vestígios da arquitetura árabe.

O que visitar?

– a Oficina-Museu de João Penetra
– a Capela de Nossa Senhora da Conceição
– a Igreja Matriz
– a Igreja da Misericórdia
– o Paço dos Henriques Transtâmara

Onde dormir?

– Herdade da Burquilheira
– Monte da Cabeça Gorda

Almodôvar

Rica em património histórico e possuidora de diversos edifícios seculares, Almodôvar, situada entre a planície e a serra, em Beja, é também muito conhecida pelos queijos e enchidos de produção totalmente artesanal.

Antes de rumar à região Algarvia, sugerimos uma paragem nesta tão tradicional vila alentejana.

O que visitar?

– a Ponte Medieval sobre a Ribeira de Cobres
– o Convento de Nossa Senhora da Conceição
– o Museu da Escrita do Sudoeste Almodôvar (MESA)
– a Igreja Matriz

Onde dormir?

– Monte Góis
– Monte do Beato

Faro

Faro, cidade tradicional onde se encontram artefactos medievais, é o destino final deste possível roteiro, sendo lá que se encontra o último quilómetro da N2. No entanto, para aqueles que pretendem percorrer a estrada de sul a norte, Faro pode, também, ser o ponto de partida.

Nesta região, desfrutar das tão conhecidas praias da costa algarvia é quase obrigatório. Assim, de olhos bem postos no mar, poderá descansar das curvas alucinantes.

O que visitar?

– o Arco da Vila
– a Sé Catedral de Faro
– o Teatro Lethes
– a Igreja do Carmo e Capela dos Ossos de Faro

Onde dormir?

– Camping Ria Formosa
– Hotel Faro
– Blue Barqueta Studio

Partilhar Artigo: