Revista Rua

2020-08-06T18:05:55+00:00 Opinião

Está a pensar em comprar casa? Aqui ficam 4 dicas!

Finanças Pessoais
Carina Meireles
Carina Meireles
6 Agosto, 2020
Está a pensar em comprar casa? Aqui ficam 4 dicas!

Está a pensar em comprar casa? Então vai gostar do que lhe vou referir de seguida: o que deve ter em consideração na sua decisão.

Sem dúvida que é um passo muito importante e para toda a vida. Uma das coisas por onde deve começar é saber quanto pode gastar de acordo com os rendimentos do agregado familiar e depois escolher uma casa – e não o contrário.

Comprar uma casa é algo de muita responsabilidade, que deve ser analisado com cabeça, tronco e membros, tudo o que faz parte da ideia até à concretização. Ora veja as dicas que se seguem:

1 Compare várias simulações em vários bancos: comparar prestação, seguros, comissões, etc. Tudo deve ser tido em consideração, porque a prestação não é o único custo que vai ter se comprar uma casa por Crédito Habitação.

2- Faça contas às despesas com a manutenção da conta: caso tenha, deve fazer contas a isso também. Estes custos são mais uma despesa a juntar ao final do mês. É também importante na escolha, se possível, optar por Bancos que não têm custos com as contas à ordem. Mas existem? Sim, claro! Por exemplo, o Banco CTT e os Bancos online também.

3 – Negoceie muito bem o spread: Esta negociação, para além de tudo o que envolve, deve ter em consideração um produto que é muito relevante e que pode representar uma poupança significativa no orçamento familiar. Estou a referir-me ao seguro de vida! É uma boa opção fazer sempre os seguros de vida fora do Banco, em detrimento de outro seguro que pode ser por exemplo o seguro de saúde, para poder ter a negociação do spread pretendido, porque vai representar uma fatia considerável de poupança. Ora vejamos:

Grande parte das vezes, com uma significativa poupança, fazendo os seguros de vida numa companhia de seguros externa ao Banco, consegue valores mais baixos e com a possibilidade de ficar com grau de invalidez a partir de 60%.

Portanto, já sabe, defina logo que contrata outro seguro, como por exemplo no caso de uma família, um seguro de saúde, e negoceie contratar os seguros de vida fora.

Vai poupar muito dinheiro, porque no mercado segurador, existem muitas opções, que vão ajudar a poupar dinheiro.

E não se esqueça, o ideal é que o seu spread seja inferior a 1,5%.

4- Junte um valor para dar uma entrada inicial: poderá ser fundamental para melhorar as condições no empréstimo, ou seja, reduz a prestação e pode negociar o spread, logo paga menos e melhora a taxa de esforço e análise de solvibilidade. Passa a ter uma responsabilidade menor, com juro menor e uma prestação mais satisfatória.

Pode e deve negociar tudo, porque este tipo de crédito é de longo prazo e quanto mais contas à vida fizer, melhor! A sua carteira agradece e o seu futuro financeiro também!

Não deixe de acompanhar estas e outras dicas na Revista Rua e através das redes sociais: Instagram, Facebook ou Linkedin.

Sobre a autora

“Olho para tudo na vida como um desafio, uma oportunidade para fazer algo diferente e para aprender coisas novas.”
Movida pelo conhecimento e a aprendizagem constante, que a levou a concluir o Mestrado em Gestão Comercial, seguido do MBA em Marketing e Direção Comercial. Com quase duas décadas de carreira na banca, é uma profissional com experiência consolidada na área financeira e comercial, com um vasto conhecimento teórico, prático e técnico neste sector, ajudando sempre desta forma quem a procura (particulares e empresas). Leva ainda toda esta experiência e know-how mais longe, partilhando-a em sala de aula enquanto Docente do Ensino Superior. Gosta de pessoas e de trabalhar com equipas. Mais recentemente, teve várias participações televisivas com rubricas financeiras e tem crónicas mensais em jornais e revistas sobre Finanças Pessoais e ainda uma rubrica semanal numa Rádio.

Partilhar Artigo: