Revista Rua

2019-03-21T17:12:36+00:00 Cultura, Outras Artes, Pintura

Exposição de gravuras de Nelson Mandela pela primeira vez em Portugal

Évora Monte recebe a exposição "Exposição House of Mandela Art – apresentada pela Delta Cafés"
D.R.
Redação
Redação21 Março, 2019
Exposição de gravuras de Nelson Mandela pela primeira vez em Portugal
Évora Monte recebe a exposição "Exposição House of Mandela Art – apresentada pela Delta Cafés"

Com o apoio da Junta de Freguesia de Évora Monte, a fundação House of Mandela Art, por intermédio de Mitch Webber, sul-africano e proprietário do The Place at Evoramonte, promove a exposição de obras de Nelson Mandela – Exposição House of Mandela Art – apresentada pela Delta Cafés – em Évora Monte, de 2 de Abril a 31 de Maio de 2019.

Com inauguração marcada para dia 9 de Abril pelas 11h00, que contará com representantes das entidades envolvidas, bem como a presença da Senhora Embaixadora da África do Sul em Portugal, Mmamokwena Gaoretelelwe, esta será a primeira vez que este conjunto de criações, datadas de 2001 a 2005, e que espelham a conhecida história da vida do líder político, visita o nosso país.

Constituída por duas séries de desenhos e pinturas – Série Luta e Série Ilha Robben – a exposição irá estar patente em diversos locais da aldeia alentejana. A Torre/Paço, no castelo, a galeria de arte Silveirinha, no primeiro piso dos antigos Paços do Concelho, a loja de artesanato Celeiro Comum, as instalações da empresa de animação turística e cultural Andar a Monte, e o alojamento local The Place at Evoramonte, são os cincos locais escolhidos – de curta distância entre si – para receber esta mostra de trabalhos de Nelson Mandela. As 36 imagens expostas tratam-se de gravuras, algumas delas assinadas, da coleção da fundação House of Mandela Art.

A Série Luta

Na Torre/Paço estarão expostas as suas primeiras obras, a Série Luta (Struggle Series), constituída por cinco desenhos que sintetizam a história da sua vida: o Punho Cerrado, que representa os anos de luta; a Prisão – as suas mãos atadas que simbolizam o seu encarceramento durante 27 anos, a Liberdade – o partir os grilhões; a Unidade – Nelson Mandela não se limitou a unir a sua nação e continente, tendo estendido a sua mão de amizade a todo o mundo; e a Mão – a sua mão estendida na direção da mão de uma criança,  refletindo a sua crença nos mais jovens.

Conforme escreveu na respetiva motivação: «Ainda que a idade nos transforme em guias mais sábios… é a juventude que nos faz lembrar do amor, da confiança e do valor da vida».

A Série Ilha Robben

Em 2002, Nelson Mandela criou uma série de gravuras que evocam o tempo que passou em Robben Island, aonde regressou para melhor capturar a sua essência, o que fez através do seu estilo singular, usando cores garridas, numa série de trabalhos intitulados a A cela, A janela, A igreja, O farol e O porto. Nelson Mandela escreveu também sobre a motivação subjacente a estas obras.

Partilhar Artigo:
Fechar