Revista Rua

2021-05-25T17:42:18+01:00 Cultura, Música

Fenda – Festival de Arte Urbana combina música moderna e arte contemporânea às origens romanas de Braga

São três dias de provocação artística que expandem a vanguarda cultural de forma arrojada, audaz e cosmopolita.
Redação25 Maio, 2021
Fenda – Festival de Arte Urbana combina música moderna e arte contemporânea às origens romanas de Braga
São três dias de provocação artística que expandem a vanguarda cultural de forma arrojada, audaz e cosmopolita.

Com direção artística do coletivo Cosmic Burger, co-organizado com a Câmara Municipal de Braga, e inserido no programa oficial de Braga –  Capital da Cultura do Eixo Atlântico 2021, este é o evento que propõe a disseminação das artes visuais, performativas e da música através da intervenção urbana na cidade.

Agendado para os dias 25, 26 e 27 de junho de 2021, o festival FENDA combina a música moderna e a arte contemporânea à robusta história e tradição das origens romanas da cidade. Serão colocados artistas locais em contacto com criativos consolidados no panorama internacional. FENDA materializa a essência juvenil de uma cidade culturalmente efervescente.

Este é um evento de cariz urbano com um alinhamento diversificado, eclético e aberto a todas as manifestações do pensamento. Arte pública e música são a essência deste estalar de paradigma. A programação explora uma abordagem do que melhor existe em graffiti, ilustração, design, escultura e pintura, tendo sido convidados 12 artistas para intervenção artística urbana em várias ruas, fachadas e montras da cidade. Na música, podem contar com o hip-hop e música eletrónica e experimental, mas categorizar não é o que importa, pois, este é um encontro de todas as origens expressivas.

No dia 25 de junho o festival arranca com as atuações de Ângela Polícia, projeto de hip-hop bracarense, e a estreia em Portugal de Catnapp, artista argentina de música eletrónica. No sábado, dia 26, subirá ao palco Evian Christ, cuja atuação contará com um AV set preparado em exclusivo para o festival. O festival termina domingo, dia 27, com atuações de Wav.in Collective e do britânico Iglooghost, que vem apresentar o seu novo álbum, Lei Line Eon.

São três dias de provocação artística que expandem a vanguarda cultural de forma arrojada, audaz e cosmopolita.

Partilhar Artigo: