Revista Rua

2023-05-04T14:50:57+01:00 Cultura, Outras Artes, Radar

Festival Política chega a Braga com programa inclusivo e de entrada livre

De 4 a 6 de maio, no Centro de Juventude de Braga.
Festival Política ©D.R.
Redação4 Maio, 2023
Festival Política chega a Braga com programa inclusivo e de entrada livre
De 4 a 6 de maio, no Centro de Juventude de Braga.

Depois de um fim de semana intenso em Lisboa, o Festival Política regressa a Braga para três dias de programação inclusiva e de entrada livre. De 4 a 6 de maio, no Centro de Juventude de Braga, o evento tem como tema central a pós-democracia, mais concretamente a “defesa do sistema democrático e a promoção da cidadania, da intervenção cívica e dos direitos humanos”.

A edição pensada para Braga convoca artistas, ativistas e público em geral para refletir sobre as limitações e os perigos que existem no sistema democrático, através de cinema, performances, debates, música, humor, exposições e oficinas. A programação arranca a 4 de maio com a inauguração das exposições Direitos Humanos pelo Olhar dos Jovens de Hoje, Institucionalizado, Revelação e AI: A Nova Era do Conhecimento, a par de uma conversa sobre as nuances da experiência imigrante em Portugal com Gessica Borges (mulher negra, académica e ativista) e Rodrigo Saturnino (pesquisador e artista visual). Ainda nesse dia há cinema com duas curta-metragens brasileiras: Seremos ouvidas, de Larissa Nepomuceno, e Paulo Galo: Mil faces de homem leal, de Iuri Salles e Felipe Larozza.

Fernando Alvim ©D.R.

No dia 5, há conversa sobre empreendedorismo social e projetos com impacto positivo na sociedade, protagonizada por Carlos de Sousa Santos (Human Power Hub) e Cláudio Bastos (Humble Bee Studios), seguindo-se uma oficina de fala performativa, dirigida por Elaine Vianna. A comunidade bracarense pode sentar-se à mesa com representantes de partidos com assento na Assembleia da República para um speed dating com abertura para questões.

Já no último dia do festival está uma reserva guiada e evocativa pela cidade de 1973, com “passagem” por locais representativos da intervenção do Estado Novo. Destaque ainda, no sábado, para a intervenção da produtora de festas LGBT+, Disque.pt, e ainda o espetáculo Encontro com Natália, pelo Coletivo de Artistas Teatrais Independentes, que viaja pelas múltiplas facetas da escritora, poetisa e ativista Natália Correia. O evento encerra com Monstros do Ano. Edição quase quase política, de Fernando Alvim, às 21h30.

A programação completa do Festival Política pode ser conhecida no site do evento.

Partilhar Artigo: