Revista Rua

2020-03-26T10:37:14+00:00 Negócios, Radar

Fundação Yves Rocher distingue projetos sustentáveis de mulheres portuguesas

O projeto Vintage for a Cause, da autoria de Helena Antónia Silva, foi o grande laureado desta edição, tendo arrecadado um donativo de dez mil euros.
Redação26 Fevereiro, 2020
Fundação Yves Rocher distingue projetos sustentáveis de mulheres portuguesas
O projeto Vintage for a Cause, da autoria de Helena Antónia Silva, foi o grande laureado desta edição, tendo arrecadado um donativo de dez mil euros.

A 11ª. edição da entrega dos Prémios Terre de Femmes aconteceu no dia 18 de fevereiro, no Clube Universitário do Porto, onde foram distinguidas três mulheres, autoras de projetos sustentáveis, com um valor total de 18 mil euros.

Esta iniciativa parte da intenção de apoiar e dar a devida visibilidade a projetos de mulheres portuguesas na área do ambiente, no qual assumem o compromisso de apresentar soluções sustentáveis, assegurando que contribuem diariamente para uma pegada ecológica mais positiva.

O projeto Vintage for a Cause, da autoria de Helena Antónia Silva, foi o grande laureado desta edição, tendo arrecadado um donativo de dez mil euros. Em segundo lugar, encontra-se o projeto Energia, de Mariana Valério, que recebeu um donativo no valor de cinco mil euros, antecedendo o projeto Plasticus Maritimus, de Ana Pêgo, distinguida com três mil euros. A atriz Anabela Teixeira recebeu também uma menção especial com o projeto Voltar À Terra, que sensibiliza o público para questões ambientais. Bô Energia é um projeto que visa a criação de uma solução energética para São Tomé e Príncipe, através da produção e comercialização de briquetes, enquanto o projeto Plasticus Maritimus pretende promover a educação ambiental para a literacia dos oceanos.

De entre os vários projetos sustentáveis que foram distinguidos nesta edição, importa conhecer um pouco da iniciativa vencedora. Vintage for a Cause é uma marca de economia circular, criada em 2012 por Helena Antónia Silva, em colaboração com diferentes designers, com o intuito de desenvolver um projeto baseado na inclusão social e no empoderamento feminino, através do upcycling de roupa. “Estou mesmo muito contente por estar entre mulheres incríveis com projetos maravilhosos, nestes prémios que celebram as mulheres e a sua força”, partilha a autora do projeto, Helena Antónia Silva. O objetivo por detrás desta iniciativa passa por conseguir minimizar o impacto da indústria da moda no ambiente. Para além da vertente sustentável, este projeto promove ainda um forte impacto social, através do programa de capacitação From Granny to Trendy. A iniciativa pretende preencher a lacuna existente nas atividades ocupacionais que são oferecidas às mulheres, que se encontram fora da vida ativa.

Desde o começo que este projeto de Helena Antónia Silva já contribui para uma poupança de cerca de 1000 Kg de desperdício têxtil, 3000 Litros de água e 7000 Kg de Dióxido de Carbono. Com este prémio o projeto pretende abrir uma pop up store que contemple workshops de sensibilização para a preservação do planeta.

A grande vencedora dos Prémios Terre de Femmes fica ainda selecionada para a cerimónia internacional, que acontece no dia 9 de abril, podendo ainda arrecadar, nessa altura, um valor de dez mil euros, caso seja distinguida numa das três diferentes categorias.

Partilhar Artigo: