Revista Rua

2019-01-11T17:36:32+00:00 Bússola, Viagens

Futuros interrailers, este artigo é para vocês!

Carolina Nelas
Carolina Nelas11 Janeiro, 2019
Futuros interrailers, este artigo é para vocês!

Para além do planeamento que um interrail envolve (com maior ou menor exigência, dependendo de cada pessoa ou grupo), existem algumas dicas a ter em conta. Se estão a planear um interrail, acredito que estas dicas possam ser muito pertinentes, não só para que a viagem seja mais confortável em todos os sentidos, mas também porque há regras específicas para algumas situações. Quais são, então, os pontos a ter em conta numa viagem de comboio pela Europa?

Idade

Não há idade máxima para adquirir um passe de interrail – quando vos disserem que é apenas para jovens com idade igual ou inferior a 25 anos, ignorem. Até aos 27 anos, o preço é mais apelativo, mas não há nenhuma regra que indique que será “tarde demais” depois disso. Existem bilhetes a preços simpáticos para todas as idades (incluindo uma modalidade para seniores). Podem ver tudo AQUI.

Descontos

Estejam atentos ao site oficial e aos grupos de interrailers – vão encontrar códigos de desconto e serão alertados de datas com preços especiais. Nós conseguimos comprar os bilhetes numa promoção e ainda usar um código de desconto de 15€ (o valor do seguro de cada Global Pass, que acaba por ficar a custo zero).

Comboios

Os comboios diurnos e noturnos têm regras diferentes (pelo menos se desejarem estar minimamente confortáveis). Enquanto os comboios diurnos são mais flexíveis e não exigem nenhum documento para além do passe, os comboios noturnos exigem reservas (caso contrário não terão direito a lugar – nem cama, nem cadeira – e poderão até ser impedidos de viajar no comboio que desejam). As reservas são pagas à parte, mas oferecem uma segurança extra, assim como uma viagem mais tranquila (mesmo quando têm alguém que ronca como uma motosserra na vossa cabine). Nos comboios noturnos, com reserva antecipada, terão direito a lençóis, cobertores, água e até pequeno-almoço (com a vantagem de adormecerem num país e acordarem noutro) enquanto nos comboios diurnos podem arriscar (podem ter lugares livres ou poderão viajar sentados no chão, encostados às mochilas – faz parte).

Higiene

Não carreguem embalagens de champô ou de gel de banho durante 15 dias (regra essencial neste tipo de viagens: ser pragmático!) e usem champô sólido e sabonete. Para além da sua qualidade equivalente, os produtos durarão toda a viagem e, como bónus, irão reduzir o impacto ambiental pela ausência de plástico. A par disto, recomendo ainda as toalhas de banho compactas e de secagem rápida.

Cacifos

Confesso que uma das minhas preocupações estava relacionada com a possibilidade de ter que carregar a mochila de campismo durante muito tempo. Felizmente – e apesar do cansaço – isso não aconteceu. Nas casas com check-in e check-out inflexíveis ou onde não nos permitiram deixar as malas logo à chegada, optámos pelos cacifos. Nos museus não é permitido entrar com mochilas grandes e guardam-nas gratuitamente durante as visitas e as estações têm também cacifos disponíveis que podem ser usados por preços bastante reduzidos.

Kit Comboio

Almofada para o pescoço (de preferência insuflável, por causa do espaço valioso na mochila), máscara para os olhos e tampões para os ouvidos. Foi o que me salvou de um bom torcicolo e me ajudou a minimizar as enxaquecas nos momentos de viagem.

Sacos de Congelação

O método de enrolar a roupa para esta ocupar menos espaço eu já conhecia (apesar de nunca ter tido necessidade de utilizar), mas os sacos de congelação são um bónus: impedem que a roupa seja remexida, que se mantenha em condições e que se retire o ar – acabam por ser muito mais práticos e acessíveis quando comparados com os sacos de vácuo tradicionais e são uma excelente técnica para manter a roupa intacta, sem amassar.

Preenchimento do Global Pass

Existem regras muito específicas num interrail, pois sendo um sistema aceite em muitos países, é importante que todas as situações estejam previstas. A mais importante será a de preencher a informação necessária na linha de viagem APENAS momentos antes da partida. Isto porque o bilhete deve ser preenchido a caneta (azul ou preta) e não prevê correções – se se enganarem numa data ou numa palavra, não podem riscar. Cada linha corresponde a uma viagem e podem perder um dia inteiro se tentarem corrigir o erro – quando o documento se encontra rasurado, poderá ser considerado inválido ou fraudulento.

Sobre autor
Carolina Nelas é a autora do blog Thirteen.
As suas aventuras podem ser acompanhadas em Instagram.com/carolinanelas

Partilhar Artigo: