Revista Rua

2019-02-28T14:59:44+00:00 Cultura, Música

Gonçalo Guerra, um novo som na música portuguesa

Fotografia ©Arlindo Camacho
Maria Inês Neto
Maria Inês Neto28 Fevereiro, 2019
Gonçalo Guerra, um novo som na música portuguesa

A música está presente na vida de Gonçalo Guerra desde muito cedo. Começou por aprender a tocar guitarra e a “vasculhar” na Internet os acordes das músicas que mais gostava e ouvia. Um artista improvável e pragmático, que tem estruturado um percurso exemplar no ramo da música portuguesa, colmatando no lançamento do seu primeiro projeto discográfico. O seu álbum de estreia é o espelhar de um enorme potencial que o caracteriza. Tudo o que tu és chegou no início deste ano acompanhado por 11 temas originais com letra e música da autoria de Gonçalo, que gravou todas as partes instrumentais com Vítor Silva, encarregue pela parte de produção.

“Senta-te Aqui” é o tema que abre o álbum e reserva um sentimento especial para Gonçalo: “Identifico-me muito com qualquer um dos temas, no entanto existe uma música muito especial para mim, música essa que foi o meu último single antes da estreia do álbum. A “Senta-te Aqui” reflete não só a relação que tenho com a minha mãe, como também todas as conversas e preocupações inerentes a este passo enorme que eu dei ao escolher o mundo da música”. Um single que roda nas rádios portuguesas e sucede-se a “Tudo o que és” (2016), “Nós ficamos” (2017) e “Penso em ti” (2018), este último tema incluído na banda sonora da telenovela Jogo Duplo da TVI.

Com a guitarra encostada, mas nunca intocável, Gonçalo optou por se licenciar em Engenharia de Energias e projetava continuar os estudos na mesma área, não fosse um fator imprevisível: a sua imensa paixão pela música e um desmedido talento musical. “Na verdade nunca tinha pensado nisso até ao dia em que gravei a minha primeira maquete em casa, já depois de terminar a minha licenciatura, e achei que o resultado era bastante bom. Só decidi que abandonaria a engenharia no dia em que assinei o meu contrato discográfico pela Warner Music Portugal”, partilha Gonçalo.

O álbum de estreia chega com 11 temas em português, como é já habitual dos projetos musicais de Gonçalo, que pretende chegar a quem o ouve de uma forma verdadeira. “Mais do que passar uma mensagem neste álbum, quero que as pessoas se sintam identificadas com cada uma das músicas que escrevi. Estou muito orgulhoso destas 11 canções que representam os meus primeiros passos na música portuguesa, mas quando se termina um álbum começa-se a trabalhar no próximo e estou muito ansioso com tudo aquilo que ainda tenho para mostrar”, confessa.

Natural de Trás-os-Montes e marcado por uma essência muito própria, Gonçalo garante ser moldado pelas suas raízes, primeiramente. “Enquanto artista aprendi que ser transmontano não é um entrave, mas sim uma mais-valia”. O jovem artista espera que o futuro lhe traga novos projetos discográficos, enquanto compositor e produtor, uma área que tem vindo a explorar com entusiasmo.

Partilhar Artigo: