Revista Rua

2019-02-13T20:43:36+00:00 Cultura, Dança

GUIdance: a suprema energia com o corpo no centro

O GUIdance prepara-se para trazer toda a energia que o marca a Guimarães. A cidade será “atingida pela mais imparável das forças”.
EVERYNESS ©Denis Kooné Kuhnert
Maria Inês Neto24 Janeiro, 2019
GUIdance: a suprema energia com o corpo no centro
O GUIdance prepara-se para trazer toda a energia que o marca a Guimarães. A cidade será “atingida pela mais imparável das forças”.

A 9ª edição do GUIdance – Festival Internacional de Dança Contemporânea chega com 11 espetáculos, oito estreias, conferências e debates, encontros nas escolas, masterclasses e oficinas para as famílias. De 7 a 17 de fevereiro, a criação é o centro das atenções no universo da dança, neste que é já um dos eventos mais esperados anualmente d’A Oficina. O GUIdance pretende trazer à sua cidade berço estreias absolutas, numa programação de 11 eventos culturais, assim como várias coproduções. Os espetáculos repartem-se pelos vários espaços culturais d’A Oficina: Centro Cultural Vila Flor (CCVF), Centro Internacional das Artes José de Guimarães (CIAJG) e a Fábrica ASA.

A programação arranca com Drama, uma estreia absoluta de Victor Hugo Pontes, coreógrafo em destaque nesta edição, que apresentará, ainda, a reposição de Fuga Sem Fim. Esperam-se duas estreias nacionais de companhias estrangeiras, convidando a promissora companhia Wang Ramirez para apresentar Everyness e o incontornável Michael Clark que encerrará esta edição com to a simple, rock ‘n’ roll… song, que subirá ao palco do Grande Auditório do CCVF. No decorrer da programação podemos contar com as já habituais atuações da banda Mão Morta, que para esta edição foi desafiada a desenvolver um projeto inédito em conjunto com a coreógrafa Inês Jacques. Uma estreia absoluta que será apresentada dia 8 de fevereiro na Black Box da Fábrica ASA.

Fraternidade I e II © Helena Gonçalves

Uma agenda cultural reforçada com estreias absolutas de Jonas & Lander, que apresentam Lento e Largo na Black Box da Fábrica ASA, Miguel Moreira (Útero) com o espetáculo Fraternidade I e II, a coreógrafa e performer Maurícia | Neves com a apresentação da peça anesthetize no CIAJG e, ainda, Joana von Mayer Trindade & Hugo Calhim Cristovão com Dos Suicidados – O Vício de Humilhar a Imortalidade na Black Box do CIAJG.

Ao cartaz principal unem-se algumas atividades paralelas ao longo dos dez dias de GUIdance, agregando público, artistas, escolas e pensadores. Fazem parte as masterclasses (de 8 a 15 de fevereiro), uma experiência única de trabalho criativo que permite um contacto privilegiado com alguns dos mais conceituados criadores internacionais de dança contemporânea, que nesta edição será guiada pelas companhias Wang Ramirez e Michael Clark.

Numa altura em que o espaço público é constantemente invadido pelas manifestações corporais de forma simbólica e explícita, o GUIdance propõe um certo exercício transformador e vigoroso: “a suprema energia do primeiro olhar sobre a criação, com o corpo no centro”.

A programação completa aqui.

Partilhar Artigo: